Cartas

Carta 19.116 Bar infringe lei do silêncio Moro em Campo Limpo, na periferia da zona sul. E na Estrada de Itapecerica há um bar com música ao vivo, todos os fins de semana, das 20h30 às 2h30. O som é tão alto que ouvimos o que a banda diz nos intervalos. Minha família tem comércio, e acordamos cedo também nos finais de semana. Há 6 meses fazemos queixa pelo 156. Escrevi para o Psiu, Corregedoria,chamamos a polícia. Tenho os n.ºs de protocolo das ocorrências registradas em vários órgãos, sempre sem retorno. Já li reportagens sobre bares e casas de show fechados em bairros nobres, mas parece que a lei não chega à periferia. Ela não é igual para todos? THAÍS BRITO SOUZA Campo Limpo A Prefeitura responde: "Segundo a Sub Campo Limpo, o bar é o Chapareiro Pizzaria e Restaurante, Estrada de Itapecerica, 2.259. A casa está com a documentação em ordem e pedido de licenciamento em aberto na Vigilância Sanitária, que verificará as condições de higiene. Quanto ao barulho, o PSIU programou vistoria para os próximos dias (resp. do dia 13). D. Thaís pode estar certa de que a atuação do órgão é igual em todas as regiões da cidade, já que a administração Kassab se pauta pela aplicação das leis independentemente do local." ANDREA MATARAZZO Secretário das Subprefeituras Obrigada pela atenção. Deixo meu elogio ao trabalho desta editoria, pois só pelo jornal eu obtive o que deveria ser obrigação dos órgãos públicos: resposta à minha queixa. Recomendarei o canal aos amigos. GILDA ANJOS - Mirandópolis Carta 19.117 Avenidas esquecidas O asfalto das Av. Eliseu de Almeida e Pirajussara é péssimo. Moro em bairro próximo ao Taboão da Serra e passo por elas diariamente, esquecidas como estão pela Prefeitura. Todo cuidado é pouco, porque as ondulações são imensas. Existe previsão de recapeamento? BIA OLIVEIRA Jardim Pirajussara A Prefeitura responde: "O pavimento da Eliseu de Almeida sofre deformações constantes não só devido ao intenso tráfego de veículos pesados, mas, principalmente, por infiltrações do subleito da rua, causadas por problemas nas paredes laterais da galeria e na canalização do Córrego Pirajussara. A Prefeitura não esqueceu a rua. A calha vem sendo rebaixada, e o fundo do córrego está sendo concretado, para eliminar infiltrações. A previsão de conclusão da obra é de 6 meses, quando a rua receberá asfalto novo em toda a extensão. ANDREA MATARAZZO Secretário das Subprefeituras Carta 19.119 Falta de coordenação Em dezembro, pelo site da Prefeitura, pedi recapeamento da Rua Aimberê, Perdizes, pois a sinalização foi repintada em cima do asfalto velho. Em março, recapearam a rua sobre a pintura, perdendo o trabalho anterior e jogando fora o nosso dinheiro. Ficamos sem sinalização 3 meses.No final de junho, recomeçaram a pintura, e dias depois a Comgás iniciou obras de tubulação de gás natural. E lá se foi mais dinheiro para o bueiro. Seguindo o que recomenda o secretário Mattarazzo, insisto em que os órgãos públicos cumpram seu papel, envio queixas para vários lugares, mas sou ignorada.Vejo carros caindo aos pedaços e soltando fumaça preta ou carros-fortes parados em fila dupla, sem fiscalização. Mas se eu não licenciar o carro ou desrespeitar o rodízio, sou multada. Como cidadã, o mínimo que posso fazer é não me calar! MARIA ISABEL M. de SOUSA PEREIRA Perdizes A Prefeitura responde: "Realmente, essa é uma recomendação que eu faço: insistir e pressionar os órgãos públicos. Afinal, somos cidadãos que pagamos impostos, e é nosso direito reivindicar uma boa prestação de serviços. A Rua Aimberê, bem como outras de Perdizes (para não falar de toda a cidade), estavam abandonadas. Já recapeamos 553 trechos de ruas e avenidas, na extensão de 589 km. Este ano vamos atender 81 ruas, em mais de 60 km de extensão. CET e concessionárias de serviços públicos são informadas previamente do cronograma das obras, para que nos indiquem sua programação de ampliação e manutenção de equipamentos ou redes. Em alguns casos, a trepidação do equipamento (fresadora e vibro-acabadora), durante ou após a fresagem, provoca danos na rede de gás mais antiga, fato percebido só alguns dias depois, exigindo nova abertura. As subs são informadas pelas empresas e acompanham a reposição do pavimento após o serviço." ANDREA MATARAZZO Secretário das Subprefeituras

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2022 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.