Cartas

Carta 19.240Longa viagem para CuritibaNo dia 21/9, viajei de São Paulo para Curitiba pela Viação Itapemirim. A viagem sempre foi direta, levando umas 6 horas quando não há acidentes na BR-116, mas desta vez o ônibus parou na rodoviária de Miracatu para pegar um passageiro, e com isso levou mais de 7 horas para chegar ao destino. Enviei queixa, dia 26, à empresa e à Ag.Nacional de Transportes Terrestres, pedindo que expliquem por que não nos informaram de que haveria essa parada imprevista. O motorista disse que não conhecia o caminho para ir da BR-116 à rodoviária. Ainda não recebi resposta. E prenuncio agora um apagão rodoviário...DETLEF W. SCHULTZECapitalA Itapemirim responde:"A parada em Miracatu não é imprevista, pois faz parte do percurso regular e é autorizada pela ANTT. Passamos pela cidade sempre que há gente para embarcar. Por questão operacional, a informação de venda só é disponível na primeira parada. No dia 21, o ônibus saiu pontualmente da Rodoviária do Tietê às 13 hs, chegou à primeira parada 40 minutos depois e ao perímetro urbano de Miracatu em 2h03 , levando 6 minutos até a rodoviária (onde o ônibus parou 4 minutos), mais 2 minutos de volta à rodovia, e chegada a Curitiba às 20h07, num total de 7h07 de viagem. A média de viagem para essa linha varia, em condições normais, de 6h50 a 7h10. Em horários de menor movimento (madrugadas e fins de semana) a média é menor. Nossos motoristas são bem treinados e orientados, não só nos trajetos como em práticas de direção segura e relações humanas."Carta 19.241De volta ao Brasil Em agosto, comprei uma passagem Lufthansa Londres-SP pela internet, aproveitando o preço bom (400 £), e, na pressa, não li os termos. Morei em Londres 4 anos e, ao fazer as malas, vi que tinha muita coisa para trazer e que sairia mais barato trazê-la comigo do que despachá-la por navio. Liguei para a Lufthansa para saber o preço para excesso de bagagem e o peso permitido, e informaram que custaria 10 £ por quilo e que eu poderia trazer até 32 kg. Seriam 50 kg, portanto eu teria de pagar 180 £ - mas no check-in me cobraram 1.000 £ de excesso, disseram que o peso permitido é de 20 kg, e que cada quilo excedente custa 20 £. Gastei mais do que o valor da passagem, por causa da informação errada do Atendimento. Só depois de pagar essa quantia é que descobri que há uma empresa de fretamento que cobra um valor bem menor. Contatei a Lufthansa, mas eles se recusam a me ressarcir a diferença em relação ao custo real, alegando que, quando eu comprei e assinei o termo pela internet (onde havia essa informação), eu a aceitei, mesmo tendo recebido informação errada pelo telefone. Para que serve um Atendimento que dá informações erradas? Além de tudo isso, a minha bagagem só chegou um dia depois!BENI HESS AKSTEINSanta CecíliaA Lufthansa responde:"O reclamante adquiriu o bilhete de transporte em uma agência de turismo em Londres, para a rota Londres-Munique-São Paulo, e as informações referentes ao contrato, como regras tarifárias e franquia de bagagem, vêm expressas no bilhete (se físico) e no recibo do bilhete eletrônico, bem como estão disponíveis no site www.lufthansa.com. Por causa do alto tráfego em Munique, as bagagens sofreram atraso no despacho para o Brasil e foram entregues com dois dias de atraso na casa do leitor. Pedimos o envio das notas fiscais para reembolso imediato, ref. aos possíveis gastos decorrentes do fato, mas até hoje (resp. de 19/10) o reclamante ainda não nos apresentou nenhuma nota."LIZANDRA TONIDANDEL de ASSISCustomer Relations O leitor comenta:Em nenhum momento a Lufthansa verificou as gravações do Atendimento ao Cliente ao me passar as informações erradas. Na verdade, minha queixa é sobre a falta de treinamento dos funcionários que passaram informações incorretas e me causaram um prejuízo de mais de 1.000£. Comprei três passagens para Buenos Aires usando as milhas em crédito com a TAM, mas desisti da viagem e cancelei o bilhete, pedindo recrédito das milhas e o reembolso das taxas de embarque. Só que numa das passagens consta que eu viajei... Eu teria de ir a uma loja da TAM para resolver o caso, mas moro a 230 km da Capital.JOÃO CARDOZO de OLIVEIRA NETOBotucatu/SPA Tam responde:"Resolvemos o erro no sistema e reembolsamos os 20 mil pontos + os R$ 133,52 da taxa de embarque."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.