Cartas

Carta 19.245Desmandos do (no) trânsitoDia 3/10, às 16 hs, passei pelo Elevado Costa e Silva, sentido zona leste. Trânsito parado, ninguém para orientar ou multar os três caminhões que passaram (e no Minhocão é proibido o tráfego de caminhões). Às 20 hs, voltava para casa pela Paulista e Dr. Arnaldo e na Prof. Alfonso Bovero, em frente à MTV/Panificadora Real, o trânsito estava parado. A avenida tem mão única, e a partir da Rua Bruxelas passa a ter mão dupla. Os carros à esquerda não respeitam o sinal de, obrigatoriamente, virar à esquerda. Fui fechada, xingada e ameaçada. Não havia nenhum guarda da CET. Na Rua Apinajés (entre Alfonso Bovero e Piracuama), os carros estacionam para ir ao mercado e à farmácia, desrespeitando as três placas de proibido estacionar. Guardas? Nunca vi. Na mesma quadra da Rua Apinajés, em sentido contrário, há um ponto de táxi onde os motoristas fazem o que querem. Apesar da proibição de virar à esquerda na Alfonso Bovero, ninguém respeita. Para que respeitar as leis, se não há fiscalização? MARIA CRISTINA GIESBRECHT FORTEPerdizesA CET responde:"Programamos fiscalização periódica para a Prof. Alfonso Bovero e Apinajés, a fim de coibir as infrações de trânsito e disciplinar os motoristas a respeitar a regulamentação e as regras gerais de circulação previstas no Código de Trânsito Brasileiro. Analisaremos o resultado da fiscalização programada a fim de medir a sua eficácia e adotar outras providências julgadas necessárias."ROBERTO SCARINGELLAPresidenteCarta 19.246Caminhões na VergueiroMoro na Vila das Mercês, subdistrito do Sacomã. O acesso para essa região - conseqüentemente para a região do ABC - se faz pelas vias N. S. da Saúde, Vila das Mercês, Vergueiro e Anchieta. Com exceção da Anchieta, todas são estreitas, de mão dupla e uma só faixa de circulação de veículos. O maior problema é na Vergueiro, para quem vem da Av. Tancredo Neves (alt. do 9.000), onde o fluxo de caminhões de alta tonelagem e grande comprimento é grande. Muitos usam esse trecho da Vergueiro, em vez da Anchieta, para encurtar a rota para o litoral. Dia desses, um caminhão de 18 m, cuja altura me impediu de ver o sinal, me fez passar no vermelho. A Rua Vergueiro é estreita, com muitas casas, e o trânsito dos veículos menores e dos ônibus é prejudicado pela lentidão dos caminhões. A CET não proíbe que eles trafeguem nessa via, nem os obriga a usar a Anchieta. Desejo saber se a CET tem ciência dessa questão e se isso lhe causa algum estranhamento quanto ao planejamento do trânsito na cidade de SP.MARISA ASSUNÇÃO CIRILOCursinoA CET responde:"A Rua Vergueiro constitui importante ligação entre o anel viário e a Via Anchieta, com capacidade para comportar o tráfego de veículos de grande porte. Entre as 22 e 5 hs, a circulação de caminhões é proibida; fazemos fiscalização periódica para coibir o desrespeito à restrição. Nossos técnicos desaconselham essa proibição no período diurno, porque comprometeria a capacidade e fluidez do mini-anel, principalmente nos corredores Tancredo Neves e Juntas Provisórias. Nos últimos 30 dias fizemos 17 fiscalizações noturnas no local, que totalizaram 92 autuações de caminhões."Em Higienópolis, na Rua Emílio de Menezes, entre as Ruas Conselheiro Brotero e Gabriel dos Santos, apesar de ela ter apenas uma quadra, as batidas de carro são constantes. Uma placa indica mão dupla na esquina da Conselheiro Brotero, e os carros que vêm de lá entram na Emílio de Menezes e tomam a pista errada, já na esquina com a Gabriel dos Santos, onde ocorrem as batidas. Ninguém entende por que essa rua tem duas mãos, ou o motivo de não estar sinalizada adequadamente. O correto seria transformar a rua em mão única, no sentido Conselheiro Brotero para a Gabriel dos Santos, ou, no mínimo, pintar uma demarcação no asfalto na extensão de toda a rua.EUGÊNIA TONIDANDELHigienópolisA CET responde:"Após vistoria técnica na Rua Emílio de Menezes, elaboramos um projeto que proibirá o estacionamento de veículos no lado ímpar da rua. Faremos pintura de uma faixa dupla amarela divisora de fluxo nas extremidades da rua, a fim de melhorar a organização do tráfego local. Os técnicos da CET desaconselham a implantação de mão única de circulação na Rua Emílio de Menezes, porque essa medida dificultaria em muito o acesso ao local."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.