Cartas

Carta 19.300Carta de um leitor solidárioFiquei indignado com a organização do São Paulo Boat Show, evento náutico de 4 a 9/10 no Transamérica Expo Center. Pratico mergulho, esporte que permite a participação de deficientes físicos (só não é permitido para quem sofreu AVC ou é predisposto a barotraumas e doenças decorrentes de aumento de pressão), e existem técnicas de mergulho adaptadas para vários tipos de deficiência. Sofri um acidente e estou temporariamente incapacitado de andar. Como é um trauma temporário, não me preocupei com equipamentos além de muletas, mas a organização do evento avisou que o local não tinha infra-estrutura; disse que uma cadeira de rodas bastaria, mas nada consegui. É comum em shows e até mercados ter cadeiras de rodas para quem tem problemas de locomoção; sofro essa incapacidade temporária há 35 dias e logo voltarei à normalidade, mas ainda assim estou indignado, pois me pergunto o que sente uma pessoa que passa por isso durante a vida toda.RENATO SCHIAVINATOCapitalO SP Boat Show responde:"Todos os espaços do salão náutico, no Transamérica Expo Center, têm rampas e toda a infra-estrutura exigida pela lei para facilitar a locomoção de pessoas portadoras de deficiência e necessidades especiais; também oferecemos descontos para visitantes nessas condições. Quanto às cadeiras de rodas para visitantes, elas estão no PS para atender a casos de emergência, segundo a lei. Mas consideramos a opinião do leitor e acataremos a sugestão para o próximo ano."Carta 19.301Esqueceram de mimA empresa de transporte rodoviário Pluma largou um passageiro de 81 anos na parada de Registro e saiu antes do tempo estipulado, que era de 20 minutos. O ônibus vinha de Araranguá, litoral de Santa Catarina, a 210 km de Florianópolis. Esse senhor é meu pai, que, além da idade, tem problemas cardíacos. Ele embarcou na rodoviária de Criciúma (SC) dia 25/10, por volta das 16 horas, para o terminal rodoviário do Tietê, em São Paulo, com chegada prevista para as 6 horas. Às 5h45 o ônibus encostou na plataforma e todos desceram, menos ele. Eu o esperava desde as 5h15 e perguntei ao motorista se não havia mais ninguém no ônibus. Insisti em verificar se ele não estava dormindo ou caído no banheiro, o motorista foi checar, e voltou com a bagagem de mão e o travesseiro de meu pai, dizendo: "Ah... foi aquele senhor que ficou em Registro"... "Como assim ficou em Registro?", perguntei - e ele disse que o tempo da parada fora de 20 minutos e que fizeram 3 chamadas e esperaram mais 15 minutos. Como ele não aparecesse, o ônibus foi embora. Ele ainda me ?tranqüilizou? dizendo que meu pai deveria vir no próximo ônibus. Desesperada, pedi ajuda aos funcionários, muito solícitos, que descobriram que papai realmente viria em outro ônibus que parara em Registro. Esse ônibus teve de ir (com todos os passageiros) até a garagem da empresa para retirar sua bagagem (que já estava comigo no terminal). Ele chegou passando mal e teve de ser medicado. Primeiro: um ônibus não pode sair da plataforma faltando passageiros, pois eles têm controle de quem embarca, onde embarca e para onde vai. E se ele tivesse passado mal no banheiro, como poderia ouvir o chamado? Um cardíaco pode ter um enfarte a qualquer momento; ele podia estar na enfermaria, onde também não ouviria chamarem. Não é apenas um descaso com um senhor de 81 anos, pois imagino que o problema já tenha ocorrido com outros. MARIE CLAIRE MARKESZCapitalRecebemos a queixa em 26/10 e a enviamos à empresa, sem resposta. A leitora informa que a Pluma também não a contatou. Seu pai ficou sentado em um banco na rodoviária de Registro esperando pela saída do ônibus, e um passageiro disse que o motorista esperou só 20 minutos, não 35. Escrevo à coluna para reconhecer e elogiar o ótimo trabalho do soldado Ivan Angelus de Souza e do cabo Marcos Roberto de Paula, da 4.ª Cia. do 2.º Batalhão, que conseguiram prender o bandido que acabara de assaltar minha mãe. Além de eficientes, eles foram prestativos e atenciosos. Parabéns aos dois policiais.MARCO SILVA dos SANTOSJabaquaraEntre tantas reclamações, um elogio é devido para dois serviços da Prefeitura que funcionam. Pedi pela internet o plantio de mudas de árvores na calçada e uma troca de lâmpadas: trocaram as lâmpadas em dois dias e plantaram as árvores em duas semanas!STEVEN BEGGSLapa

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.