Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cartas

Carta 19.314Uma São Paulo desvairadaEm um dia que presumo típico da nossa cidade, e em apenas 3,4 km de Minhocão, essa bela obra arquitetônica que deveria figurar em cópia em todos os museus do mundo, o que vi, ouvi e passei, foi uma demonstração enfática de não-civilidade e não-atenção para o que acontece em São Paulo. Primeiro, um imenso caminhão (o que é proibido) bloqueava ambas as faixas do sentido Lapa, andando pelo meio da pista a 20 km/hora. Logo a seguir, mais um motoboy morto enfeitava a divisão entre as duas pistas, enquanto outro motoboy, esse muito vivo, arrebentava o meu espelho retrovisor lateral direito com um formidável ponta-pé (um milagre de coreografia e equilíbrio, ele devia estar no Cirque du Soleil), só porque, ao que parece, eu não me havia deslocado suficientemente para a esquerda, raspando a lateral do meu Fox nos tijolões de concreto, para deixá-lo passar em toda a sua glória a 100 por hora. Uma viatura da polícia, atrás de todos nós, em vão tocava a sirene, a buzina e acionava as luzes, pedindo passagem - não houve um cristo (à exceção de um "senhor distinto", com cara de estrangeiro, e da idiota que vos escreve) que abrisse para a direita, mesmo sem retrovisor, para deixar a viatura passar. Os soldados, educados, agradeceram. Enquanto isso, o bonitão que dirigia um Toyota-Corolla estalando de novo, resolveu ?limpar a casa? e passou a atirar pela janela papéis, uma latinha e sacos plásticos. A cidade agradece. E se alguém escrever para a coluna reclamando de enchentes, mandem se queixar ao bispo. Ou melhor: ao dono do Corolla.RENATA BRAGA de ASSIS RIBEIROIbirapueraCarta 19.315Funarte abandonadaPeço à Prefeitura ou órgão responsável pela Funarte a restauração de sua fachada, há muito esquecida, coberta de grafites e pedindo renovação da pintura: a imagem da decadência, contradizendo o que a fundação representa, a arte, o belo, a estética. O local nem desperta interesse em freqüentá-lo. Aliás, a quadra toda é um foco de sujeira, com entulho acumulado na esquina. Já que estão revitalizando o bairro, sugiro incluir a Funarte (Al. Nothman esq. com Júlio Salgado).REGINA TELESCampos ElísiosCarta 19.316Paradas demaisEm ref. à carta Longa viagem para Curitiba, de 8/11, concordo com o sr. Detlef Schultze e acrescento que a Itapemirim não dá, no ato da compra da passagem, nenhuma informação sobre as paradas. Comprei várias vezes passagens para o horário das 19 hs, para descobrir, na hora da saída, que o ônibus faria parada em Francisco Morato. Além das paradas demoradas (com entrada de passageiros e abertura do bagageiro), eles põem nossa segurança em risco, pois algumas paradas nem são em terminais, mas em postos de gasolina (onde não raro entram ambulantes). Muitas vezes o caminho feito é o mais longo (pegando as Marginais em plena 6.ª feira, no final da tarde, em vez do Rodoanel). Se a Itapemirim quer fazer tantas paradas, deveria informar no site, para termos o direito de optar por viajar em outro ônibus, que faça trajeto direto. MICHEL SITNIKCapitalCarta 19.317Cidade limpa?Na noite de 26 para 27/10 podaram árvores na esquina de Gabriel dos Santos com Baronesa de Itu. Ontem, 3/11, os restos da poda ainda esperavam para ser recolhidos. Que ?cidade limpa? é essa?JOÃO U. STEINBERGConsolaçãoA Sub Sé responde:"Após cada poda ou remoção de árvore, os funcionários da Sub Sé removem todo o material orgânico e limpam a área. Essa poda foi feita pelos bombeiros, que não a comunicaram para a sub, por isso demoramos para fazer o serviço (feito em 7/11). A ajuda da população é fundamental para a manutenção das áreas verdes. Por favor, comuniquem à subprefeitura a necessidade de podas."MÁRIO JORDÃO TOLEDO LEMESubprefeitoCarta 19.318Mais trânsito ruim Em ref. à carta do sr. Sigismundo Averoldi (18/10, Trânsito Problemático), na Vila Olímpia, onde moro há 20 anos, ocorre o mesmo. A Anhembi tem vários campi na região e a Ibmec também se instalou aqui. As ruas são pequenas, e os estacionamentos, desorganizados. Por volta das 19 hs e das 22h40 (entrada e saída de alunos) o trânsito é infernal. Reclamei no 156 e na CET, mas nada foi feito. CATARINA FUGULIN - Vila Olímpia

O Estadao de S.Paulo

08 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.