Cartas

Carta 19.328Mais um pedido atendidoEm julho, a CET instalou semáforos e alterou a circulação na região de Perdizes e Pompéia, zona oeste. Achei que um problema antigo seria solucionado, o perigoso cruzamento das Ruas Caraíbas e Cel. Melo de Oliveira, a poucos metros da entrada dos alunos do Colégio Sagrado Coração de Jesus, crianças e jovens de 2 a 17 anos, que vão para a escola acompanhados das mães, irmãos, avós ou avôs, babás ou sozinhos. A travessia é perigosa e já houve colisões e atropelamentos, inclusive de crianças, que têm de esperar até minutos nas esquinas para atravessar a rua, em geral correndo com pesadas mochilas e merendeiras, porque sempre surgem carros em alta velocidade. A placa de Pare na Cel. Melo de Oliveira, oculta entre árvores e postes, e a pintura Escola no asfalto não bastam para evitar acidentes. Esse cruzamento precisa de uma rotatória, sinal amarelo piscante, ou, preferencialmente, de um semáforo normal. Se a sincronização for bem-feito, não haverá nenhum prejuízo para o trânsito local. CRISTIANE RODRIGUES DIAS PINTOPerdizesA CET responde:"Após vistoria técnica nas Ruas Caraíbas e Coronel Melo de Oliveira, elaboramos um projeto que prevê a instalação de um semáforo no cruzamento em substituição às placas com legenda Pare, e a pintura de uma faixa de retenção de veículos na faixa de pedestres já existente. O projeto certamente melhorará as condições de fluidez e segurança para os usuários do local e será instalado de acordo com nosso cronograma de serviços."Carta 19.329Questões para o MetrôTenho 34 anos, sou analista de sistemas e moro em Guarulhos. Desde que comecei a trabalhar, há 19 anos, uso o metrô como transporte. Sempre trabalhei perto do Centro e o metrô é o acesso mais fácil, evitando o carro e contribuindo para diminuir a poluição e o caótico trânsito da cidade. Peço o metrô na Estação Penha, e estou atento às mudanças, tanto nas melhorias como nas deficiências. Entre as melhorias, a mais perceptível é o expresso zona leste criado pela CPTM, ligando a região ao Brás e desafogando o a Linha Vermelha. Nas estações de mais movimento puseram cancelas, evitando o tumulto no embarque. Também há telas para mídia nos trens e a limpeza é impecável. A educação dos funcionários e o guarda-bicicletas mostram a Cia. do Metrô como empresa preocupada com o ambiente, mas as paradas nos horários de pico variam muito. Saio da Penha às 8 hs todos os dias, de 2.ª a 6.ª feira e o tempo entre as paradas é oscilantes - o que nesse horário causa impacto. Há também trens que saem vazios da Penha, talvez para desafogar o fluxo, já que chegam nas outras estações quase cheios. A viagem entre as Estações Penha e República é de 25 minutos, mas há dias que leva de 40 a 45 minutos. E uma pergunta: por que todos os trens param no túnel da Estação Bresser e na entrada do Túnel da Sé? Será que é porque a curva é muito inclinada? MARCELO DE LIMA REZENDEGuarulhos/SPA Cia. do Metrô responde:"Agradecemos os elogios. Desde o dia 6/11 adotamos nova estratégia operacional na Linha 3-Vermelha para melhorar a oferta de lugares e assegurar condições seguras de embarque. A partir das 6h45, quando se inicia o horário de pico, são colocados cinco trens vazios a partir da Estação Penha e dois trens vazios a partir da Estação Tatuapé. No pico da tarde, 50% dos trens partem vazios da Estação Palmeiras-Barra Funda e começam a prestar serviço a partir das Estações República e Anhangabaú, alternadamente. O Governo do Estado está investindo na modernização dos trens e sistemas de sinalização, além da compra de novos trens e da ampliação da malha metroviária. Com essas novas tecnologias será possível melhorar o desempenho dos trens e diminuir o intervalo entre eles, evitando assim frenagens bruscas e paradas excessivas ao longo do percurso." Em tempos em que o Metrô faz escavações e buracos que estragam nossas casas, meu sogro veio me visitar aqui em Bauru e me contou que, quando fizeram as obras da Linha Amarela na região onde ele mora, além dos estragos nas casas, a Avenida Francisco Morato, entre os números 3.000 e 3.200, ficou sem luz. E por causa da falta de iluminação ocorrem muitos assaltos e furtos.RICARDO F. CARDOSOBauru/SPA Secret. de Serviços responde:"A Linha Amarela do Metrô pediu a retirada de 15 postes para fazer as obras. A área de reforma deve ser devidamente sinalizada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.