Carteiras e celulares foram levados e 4 flanelinhas acabaram presos

Furtos de carteiras, celulares e até ingressos tumultuaram a entrada para o primeiro show da Madonna no Estádio do Morumbi, zona sul de São Paulo. Fãs relataram que os casos ocorreram enquanto aguardavam para entrar no estádio, na noite de anteontem. Entre as 14 horas de quinta-feira e as 2 horas de ontem, foram registrados seis casos de furto de celular e carteira, de acordo com informações do 16º Batalhão de Polícia Militar. Quatro flanelinhas foram presos, acusados de ameaçar motoristas que se recusaram a pagar para estacionar.A PM prendeu também dois cambistas - um deles suspeito de vender ingressos falsos. Segundo o major Gilberto Carvalho, o número de vítimas deve ser maior, uma vez que muitas vítimas não registram a ocorrência. "Acho que o número de ocorrências é baixo, pois nem todas as pessoas registram BO. Esses números foram colhidos em nossa base do Morumbi", disse Carvalho. De acordo com o major, as pessoas precisam registrar a queixa, mas muitos deixam para denunciar pela internet. Ele citou o caso de um repórter de uma emissora de TV que teve carteira, celular e ingresso roubados e se negou a prestar queixa porque seus pertences foram recuperados pela PM. "Tivemos de soltar o suspeito", lamentou. O site Madonna Online, de fãs da cantora, já havia recebido, até a tarde de ontem, seis denúncias por e-mail de vítimas de furtos.O publicitário Henrique Volpato, de 23 anos, é um exemplo de vítima de furtos. Ele deu por falta de seu celular perto do portão 2 do estádio, a poucos metros da entrada. "Quando vi que estava sem o aparelho, avisei os meus amigos e quem estava próximo." Segundo ele, outras seis pessoas à sua volta também foram furtadas. "Um pessoal estranho estava no meio da confusão", disse.Também vítima de furto, o tradutor Henrique Zamboni, de 22 anos, perdeu celular, carteira e três ingressos. "Foi em um instante. Não senti nada. Tudo o que estava no meu bolso, que era fechado com um botão, foi levado", contou. "Minha amiga tentou me avisar para tomar cuidado, mas não deu tempo", disse. Ele não assistiu ao primeiro show da Madonna, mas verá os outros dois porque havia comprado mais ingressos.Para as vítimas, a falta de organização facilitou a ação dos criminosos. "Não existia fila nenhuma. As pessoas tentavam entrar antes dos outros, o que causava a confusão", contou o publicitário. "Muitos policiais estavam ao longo da fila, mas na entrada não havia como reforçar a segurança", disse Zamboni. A Time 4 Fun, organizadora do evento, informou não saber de ocorrências graves no estádio. Não haverá mudanças no esquema de segurança ou na forma de organização na entrada do estádio. A PM recomenda que os fãs evitem ostentar objetos de valor e que realizem telefonemas ao lado de um policial, para inibir roubos. Além disso, os espectadores não devem levar bolsas nem mochila. A PM orienta também para que se evite carregar cartões de crédito e cheques, mas apenas dinheiro. Os ingressos nunca devem ficar expostos. Para evitar a abordagem de flanelinhas, recomenda-se o uso de transporte coletivo.APREENSÕESAgentes da Subprefeitura do Butantã apreenderam 173 sacos de mercadorias irregulares em operação no Estádio do Morumbi realizada anteontem. Camisetas, bonés, faixas e CDs piratas foram levados por mais de cem profissionais, entre agentes vistores e guardas-civis. Segundo a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, também foram fechados 26 terrenos que eram utilizados ilegalmente como estacionamentos.A montagem de barracas para a venda de alimentos e bebidas nos arredores do estádio está proibida e, desde segunda-feira, é controlada por agentes. A fiscalização continua hoje e amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.