Cartórios e ONG farão o 1º Casamento Comunitário de Ribeirão

Os três cartórios de registro civil de Ribeirão Preto e a Organização Não-Governamental (ONG) Maria Otília Neix fizeram uma parceria e no dia 17 de maio, no estacionamento do Novo Shopping, vão realizar o 1º Casamento Comunitário da cidade. A intenção é legalizar as uniões de casais pobres, que não tenham condições de pagar as despesas normais de uma cerimônia, que custa entre R$ 190 e R$ 196. O casamento comunitário será gratuito, segundo o delegado oficial do 1º Cartório, Oscar Paes de Almeida Filho.As inscrições estão abertas nos cartórios até 25 de abril e uma banca de informação à população foi montada na Praça XV para esclarecimentos. "Trabalhei em várias campanhas de cidadania e é o espírito desse evento é ajudar quem quer casar e não tem condições financeiras, como consta no novo código civil do País", diz Almeida Filho, esperando a inscrição de cerca de 200 casais e aproximadamente 3 mil pessoas na cerimônia. Segundo ele, o objetivo é realizar um segundo casamento comunitário até o final do ano.Cada pessoa precisa de uma testemunha, além de levar os documentos necessários aos cartórios. Os noivos solteiros devem apresentar o documento de indentidade (RG), o CPF e a certidão de nascimento. No caso dos que já se casaram anteriormente, é necessária a apresentação da certidão de casamento e de divórcio. Os viúvos devem levar a certidão de casamento e de óbito do cônjuge. Outra exigência é o preenchimento de uma declaração atestando que não têm condições de arcar com os custos processuais de um casamento. Maiores de 16 anos e menores de 18 anos só podem preencher os documentos com as presenças dos pais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.