Casa Civil prorroga de novo apuração sobre caso Erenice

Pela segunda vez consecutiva, a Casa Civil prorrogou o prazo de conclusão dos trabalhos da comissão de sindicância instaurada no Planalto para investigar o esquema de tráfico de influência envolvendo a ex-ministra-chefe da pasta Erenice Guerra. A portaria, publicada no Diário Oficial da União de ontem, prevê a conclusão dos trabalhos em 20 dias e foi assinada pelo ministro interino, Carlos Esteves Lima. A comissão foi instaurada em 17 de setembro, data da demissão de Erenice, após denúncias de que o filho da ex-ministra Israel Guerra faria parte de um esquema de tráfico de influência em troca de pagamento de comissões. Ele teria operado, pelo menos, a concessão de um contrato de R$ 84 milhões para um empresário do setor aéreo com negócios com os Correios. Depois de Erenice, três servidores já deixaram a Casa Civil: Vinicius Castro, Stevan Knezevic e Gabriel Laender. Novas denúncias apontaram que outros parentes de Erenice estariam envolvidos no esquema, inclusive Saulo Guerra, outro filho dela.

, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.