Casa de cineasta é assaltada duas vezes. Ele tem suspeitas

O cineasta Zelito Viana tem duas desconfianças: 1) Empregados ou seguranças da região passam informações sobre sua rotina aos ladrões;2) Os ladrões gostam muito de suas camisas. ?Acho que vou mudar de grife?, brinca.Isso explicaria o fato de seua casa, no bairro do Cosme Velho, na zona sul do Rio, ter sidos assaltada duas vezes nos últimos três meses. As circunstâncias dos assaltos ocorridos em junho e no último fim de semana foram as mesmas: a família estava fora e os assaltantes agiram à noite.Da Bahia, onde está com a mulher, a produtora Vera de Paula, Viana contou que a empregada deixou a casa, na Rua Senador Pedro Velho, por volta das 18 horas de sábado. Quando o motorista do casal chegou, à 1 hora do dia seguinte, constatou que a porta que havia sido instalada depois do primeiro assalto, justamente para reforçar a segurança, havia sido arrombada. Viana acredita que os mesmos criminosos tenham agido nos dois casos.?Eles arrombaram uma porta que a gente jurava que nunca seria violada. E sabiam que não havia ninguém lá. Só pode ter alguém avisando?, disse o cineasta. Dessa vez, o prejuízo foi menor do que no primeiro assalto: os ladrões levaram apenas um aparelho de videocassete e roupas.Na noite de 25 de junho, os assaltantes ficaram horas na casa e roubaram máquina de xerox, três televisores, jóias, além degrande quantidade de roupas.Viana está decidido a tornar a casa, vizinha de favelas, menos vulnerável. Ele estava hesitante em colocar arame farpado no muro para não machucar os micos que passeiam pela área, mas agora pensa em aderir a esse tipo de proteção. O cineasta cogita também a hipótese de instalar um alarme contra roubo e contratar segurança 24 horas por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.