Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Casa de Detenção fica livre dos presos no mês que vem

Até o dia 15 de setembro, todos os aproximadamente mil presos que ainda ocupam a Casa de Detenção do Complexo do Carandiru, na zona norte de São Paulo, serão transferidos para outros presídios. Cinco dias depois, a população poderá participar de visitas monitoradas ao prédio, que será parcialmente demolido para dar lugar ao Parque da Juventude. O compromisso para a instalação do centro de lazer, esportes, cultura e educação foi oficializado nesta segunda-feira durante cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, como parte das comemorações do Dia Nacional da Juventude. O documento foi assinado por representantes do governo e da iniciativa privada, que juntos devem investir aproximadamente R$ 34 milhões na recuperação e transformação da área de 300 mil metros quadrados, que inclui 5 hectares de mata atlântica. "O parque representa a realização de um grande sonho da cidade de São Paulo", disse o governador Geraldo Alckmin (PSDB). "Trata-se da transformação de um espaço de privação de liberdade num espaço de libertação, por meio do conhecimento e do lazer." Já o secretário da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, lembrou que a desativação exigiu a construção de 11 presídios ao custo de R$ 100 milhões. "É um marco na história penitenciária do País", afirmou. O Parque da Juventude terá três áreas: esportiva, central e institucional. De acordo com o cronograma do governo, a primeira parte a ficar pronta vai se destinar aos esportes e contará com dez quadras, pistas de cooper e skate. Amanhã, o edital para a construção será publicado no Diário Oficial do Estado. Depois de iniciadas, as obras devem se estender por três meses. O projeto do escritório Aflalo & Gasperini, vencedor de um concurso público em 1999, inclui ainda a utilização de uma das muralhas da antiga fortaleza na prática de rapel. "É uma mudança cheia de simbolismo", comparou a secretária da Juventude, Cultura e Lazer, Luciana Temer Castelo Branco. "Os jovens vão se divertir escorregando pelas paredes que antes representavam a opressão." A entrada ao público deverá estar liberada no início do próximo ano. Nos dias 24 de setembro e 26 de novembro, respectivamente, serão publicados os editais para a construção das áreas central e institucional. No dia 10 de outubro ocorrerá a implosão dos pavilhões 6, 8 e 9. Os pavilhões 2, 4, 5 e 7, em melhores condições, serão preservados e, depois de passar por reforma, vão abrigar quatro centros de aprendizado. O Centro de Cultura, com aulas de dança, teatro e música terá capacidade para 3.500 alunos. Já o Centro Tecnológico Paula Souza, dedicado à formação profissional, terá 5 mil vagas. O Centro de Tecnologia da Informação e Inclusão Digital contará com uma biblioteca virtual , computadores e acesso gratuito à internet. O Centro de Excelência em Terceiro Setor pretende se tornar referência no desenvolvimento e divulgação de tecnologias. Término - A área central, que inclui a vegetação de mata atlântica, terá bancos de descanso, uma concha acústica para espetáculos musicais e fará a integração com os demais pontos. Se não houver atraso nas obras, o governador acredita que todo o parque esteja concluído até o fim de 2003.

Agencia Estado,

13 de agosto de 2002 | 05h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.