Casa de PM é atacada com coquetéis molotov em Manaus

Dois coquetéis molotov e dois sacos com gasolina foram jogados no pátio da casa do subcomandante da Polícia Militar no Amazonas, coronel João de Souza Pessoa. Ninguém ficou ferido.O atentado, acontecido por volta das 5 horas, será investigado pelas polícias Militar, Civil e Federal. As suspeitas são de que o ato seja uma represália pelo fato de o coronel ter anunciado no dia 11 o afastamento até o fim de março de 60 policiais militares por crimes como extorsão e homicídio. Ele anunciou o afastamento dos policiais depois do acúmulo de 490 denúncias contra PMs no Ministério Público Estadual. Há 2,3 mil policiais militares em todo o Estado.Os policiais que devem ser afastados estão sendo investigados pela corregedoria da PM desde março do ano passado, quando houve troca no comando da corporação. O material das investigações foram denúncias do Ministério Público Estadual, da imprensa ou anônimas sobre os policiais militares, acusados de homicídio, roubo e extorsão no Amazonas. Segundo a polícia, pelo menos 90% das denúncias são sobre policiais que atuam em Manaus.De acordo com levantamento da PM, de 2002 até o ano passado foram afastados 90 policiais militares dos quadros do Estado. Destes, o que a polícia considerou como uma "falha", 22 voltaram às ruas, tendo sido recontratados meses ou até anos depois de afastados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.