Casal de ingleses é ferido em tentativa de assalto em Ipanema

Homem foi tentar roubar câmera e esfaquecou os turistas, que reagiram; casal não corre risco de morrer

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2009 | 20h51

Um casal de turistas ingleses foi esfaqueado na manhã de ontem durante uma tentativa de assalto em Ipanema, na zona sul do Rio. Eles foram atacados por um homem, que tentou cortar com uma faca a alça da máquina fotográfica que Alicia Sills, de 49 anos levava. Ao sentir o puxão, instintivamente ela tentou segurar o equipamento. Foi esfaqueada na mão esquerda.   O marido dela, Philip Sills, de 61 anos, tentou então tomar a arma do assaltante. Houve luta e Sills foi esfaqueado do lado esquerdo do peito. O criminoso fugiu sem nada levar. A fuga foi registrada por uma câmera do sistema de segurança de um prédio da Rua Prudente de Moraes - a polícia já sabe que o homem é um morador de rua, que comete roubos na região de Copacabana, Ipanema e Leblon.   Sills e a mulher foram socorridos por funcionários do Hotel Ipanema Plaza, onde estão hospedados. Alicia sofreu sutura na mão e foi liberada. Já o marido dela passou por pequena cirurgia para colocação de um dreno no lado esquerdo do tórax. Ele está em observação no Centro de Tratamento Intensivo do hospital. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especial de Apoio ao Turista (DEAT).   Assaltos a turistas com facas são rotineiros na zona sul. No último dia 14, dois turistas italianos foram rendidos por três homens - dois deles armados com facas -, quando caminhavam pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana, em Copacabana. Os criminosos levaram dinheiro, câmeras e cartões de crédito dos italianos, e fugiram.   No mês passado, um turista alemão foi esfaqueado, sem gravidade, ao negar-se a entregar seus pertences a dois assaltantes. Em 2006, o turista português André Costa Ramos Bordalo, de 19 anos, morreu depois de ser esfaqueado durante assalto, na Praia de Copacabana, zona sul do Rio. A japonesa Yoshyko Magoshi, de 60 anos, foi esfaqueada por um grupo de adolescentes, quando caminhava nas areias da Praia de Copacabana, à noite, em novembro de 2004.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.