Casal é preso acusado de dar golpe em duas mil pessoas

Um casal foi preso na madrugada deste domingo acusado de ter dado um golpe em cerca de duas mil pessoas. As vítimas eram convidadas a invadir casas populares em construção supostamente pelo governo do Estado. Para isso, deveriam pagar R$ 65 a R$ 130 a título de taxa de inscrição numa organização não-governamental. Como as invasões eram constantemente adiadas, algumas pessoas lesadas começaram a desconfiar do casal e denunciaram o golpe à polícia na noite de sábado.Edeílson Silva Sales, de 36 anos, e Maria de Lourdes Cavalcante, de 48 anos, foram presos em casa, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Na casa deles, a polícia apreendeu fichas de inscrição, fotografias 3x4, carteirinhas confeccionadas para os "associados", além de listas com nome e endereço das vítimas. O casal foi autuado na 62ª Delegacia de Polícia por estelionato, crime que prevê pena de 1 a 5 anos de prisão.As pessoas atraídas pelo casal eram orientadas a não comentar sobre a invasão, para que não fossem seguidas pelos não cadastrados, não levar crianças na data da ocupação, nem falar ao celular. Elas deveriam se reunir na noite de sábado em frente a uma igreja evangélica, de onde partiriam para a Pavuna, zona norte do Rio, bairro em que as tais casas estariam em construção. Com o novo adiamento da invasão, as pessoas chamaram a polícia.Na delegacia, Maria de Lourdes e Sales contaram que foram convidados a fazer o cadastramento por um homem chamado Augusto César. Eles disseram que o dinheiro recebido com as inscrições era repassado para ele. O casal recebia uma parte como pagamento pelo trabalho. A polícia vai pedir a prisão preventiva de Augusto César assim que obtiver a identificação completa dele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.