Casal é preso em aeroporto com cocaína no estômago

Oziel Alves e Rosineide Farias foram detidos em Recife com cerca de 2,6 kg da droga ingeridos

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

07 de setembro de 2009 | 15h32

Dois brasileiros foram detidos nesta segunda-feira, 7, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, em Recife, Pernambuco, com aproximadamente 2,6Kg de cocaína em seus estômagos, segundo a Polícia Federal.

 

As prisões de Oziel Alves dos Santos Filho, de 36 anos, e Rosineide Pereira Farias, de 31 anos, aconteceram durante fiscalização de rotina destinada a reprimir o tráfico internacional e nacional de entorpecentes no Aeroporto Internacional dos Guararapes - Gilberto Freyre.

 

Os agentes desconfiaram do casal devido ao nervosismo, inquietação impaciência, e dificuldade em se locomover. Eles foram levados até a sala da Polícia Federal e ao serem submetidos a uma entrevista ficaram extremamente tensos, começando a se contradizerem nas suas respostas.

 

Ao serem levados para o Hospital da Restauração e serem submetidos a exame de raios "X" foi detectada aproximadamente 220 cápsulas de cocaína em seus estômagos. Segundo a PF, cada cápsula pesa aproximadamente 12g gramas e calcula-se que a quantidade de cocaína possa chegar 2.6Kg da droga, sendo 1,3Kg no estômago de cada um deles.

 

Os dois estão internados no Hospital da Restauração e, após alta médica, serão recambiados para a Superintendência da Polícia Federal no cais do Apolo, para que sejam adotados os procedimentos de polícia judiciária.

 

De acordo com a PF, esta é a primeira vez que eles viajam para a Europa levando cocaína. Eles foram aliciados por um traficante em Tocantis, que ofereceu a quantia de € 7 mil para Rosineide e € 8 mil para Oziel, quando chegassem em Amsterdam, na Holanda. A droga é oriunda da Colômbia e está avaliada em aproximadamente $ 60 mil dólares.

Tudo o que sabemos sobre:
Recifecocaínaaeroportoestômago

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.