Casal gays é agredido ao recusar táxi clandestino em aeroporto do Rio

Taxistas que espancaram e xingaram as vítimas foram presos e responderão por tentativa de homicídio

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2012 | 21h16

RIO - Dois taxistas clandestinos foram presos nesta segunda-feira, 13, acusados de agredir um casal homossexual que se recusou a fazer uma corrida com eles quando saía do aeroporto internacional do Galeão, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio.

 

Segundo a Polícia Civil, o casal foi abordado por um dos taxistas, que ofereceu uma corrida. Como os dois possíveis clientes se recusaram a entrar no táxi, o motorista começou a xingar e depois a agredir o casal com socos e chutes.

 

Um rapaz tentou interromper a briga, mas o segundo taxista também entrou na confusão e a agressão continuou. Quando uma das vítimas caiu, o segundo taxista chutou sua cabeça. A briga só parou com a chegada de seguranças e policiais. As imagens foram gravadas por câmeras de segurança do aeroporto.

Um dos taxistas, de 31 anos, foi preso logo após a agressão. O outro, de 41 anos, fugiu, mas foi identificado e preso nesta noite. Eles foram indiciados por tentativa de homicídio.

A vítima agredida com chute na cabeça fraturou ossos do rosto e está internado em um hospital da Ilha do Governador. Ele não corre risco de morte.

Mais conteúdo sobre:
Riogaysagressãoaeroportotáxi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.