Casal preso perde guarda dos 2 filhos

Polícia encontro maconha, cocaína e crack em barraco de família durante ronda na Favela da Baia

Daniela do Canto, O Estadao de S.Paulo

04 de dezembro de 2008 | 00h00

Duas crianças, de 4 e 6 anos, foram encaminhadas ao Conselho Tutelar na madrugada de ontem depois de seus pais serem presos acusados de tráfico de drogas. Cláudia Pereira Brito, de 23 anos, e Antônio Sampaio de Oliveira, de 46, estavam na casa onde moravam com os filhos, na Favela da Baia, região do Grajaú, zona sul de São Paulo, quando foram detidos por policiais militares, que encontraram no local 397 trouxas de maconha, 151 papelotes de cocaína e 850 pedras de crack. Na residência da família também foram apreendidos R$ 906 em dinheiro.De acordo com o sargento Aurélio Alves Gimenes, os PMs fizeram uma incursão pela favela na noite de anteontem. Oliveira estava na rua e, ao avistar os policiais, entrou rapidamente em casa. Desconfiados, os PMs foram até o local e encontraram no chão, perto do quarto, 25 trouxas de maconha. "A Cláudia alegou que essa droga era para consumo próprio", disse o sargento. Os policiais continuaram a revista e acharam duas bolsas que guardavam o restante da droga apreendida debaixo da cama. Os dinheiro - R$ 906 -, em notas miúdas, que a polícia acredita serem provenientes do comércio da droga - foram encontrados no armário da cozinha da residência da família.CHOROÀ polícia, o casal alegou que não vendia entorpecentes e que apenas recebia R$ 250 semanais para guardá-los em casa. O dinheiro era pago por traficantes que atuam na favela. Segundo a polícia, nem Cláudia nem Oliveira tinham passagens pela polícia. No momento da prisão, por volta das 22h30 de anteontem, os dois filhos do casal estavam na residência. Cláudia, Oliveira e as crianças foram levados ao 101º Distrito Policial (Jardim das Imbuías), na zona sul. No caminho, o menino de 4 anos disse a um dos policiais: "Moço, quando crescer eu quero ser policial da Rota." As duas crianças não contiveram o choro ao se separarem dos pais, quando funcionários do Conselho Tutelar chegaram para buscá-las no DP, no fim da madrugada de ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.