Casal que tentou matar filhos recorrerá contra juri popular

Os advogados do casal Alexandre e Sara Alvarenga, acusado de dupla tentativa de homicídio contra os filhos, em 2 de fevereiro de 2003, vão recorrer ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) contra a decisão de mandá-los a juri popular. Eles sustentam que o casal é inimputável, não sabiam o que faziam e querem a absolvição. Segundo os representantes do casal, Alexandre passou por um distúrbio mental e Sara não teria participado diretamente da agressão aos próprios filhos. Depois de um acidente de trânsito no Jardim Guanabara, em Campinas, Alexandre teria arremessado o filho J.A.R.A., então com 1 ano e um mês, contra o pára-brisa de uma caminhonete em movimento e batido várias vezes a cabeça da filha A.R.A., com 6 anos, em uma árvore. O menino ficou em coma mas teve alta após 16 dias. A garota passou por exames e não teve seqüelas. Após a prisão, Sara, de 32 anos, foi para a Cadeia Feminina de Valinhos e posteriormente transferida para a Penitenciária Feminina do Carandiru, na capital. Ela está em liberdade desde abril de 2003. Alexandre, 31 anos, seguiu para o Centro de Detenção Provisória de Hortolândia mas depois foi transferido para a Casa e Custódia de Taubaté, onde passa por tratamento psiquiátrico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.