Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Casal suspeito de enforcar, queimar e matar grávida de 3 meses é preso

Patrícia de Conceição, de 23 anos, foi espancada com martelo e paus, além de ter sido enforcada com fios elétricos; ela teve o corpo carbonizado

Marília Assunção, Especial para o Estado

09 Agosto 2017 | 15h25

GOIÂNIA - O borracheiro Weverson Batista de Aguiar, de 26 anos, e a mulher dele, Dejane Antunes Machado Pinheiro, 40, dona de casa, foram presos nesta segunda-feira, 7, acusados do assassinato de uma  mulher grávida. A vítima é Patrícia da Conceição, de 23 anos, gestante de três meses.  Aguiar confessou o crime, alegando que a vítima fazia fofocas da sua vida. 

A gestante foi espancada com martelo e paus, além de enforcada com fios elétricos. Ela teve o corpo carbonizado e jogado na região metropolitana de Goiânia. O crime ocorreu em 2 de junho. O casal aguarda em celas separadas sob risco de linchamento. 

A ocultação do cadáver foi feita por três adolescentes, entre eles, dois filhos de Dejane. Os três responderão por ato infracional. 

O casal será indiciado por homicídio qualificado, aborto, ocultação de cadáver e corrupção de menores. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.