Casarão desaba no centro histórico de Salvador

Um casarão de três pavimentos desabou na noite na Rua do Gravatá, centro histórico de Salvador, matando o carregador Nivaldo Aragão de Souza, de 58 anos, cujo corpo foi encontrado por volta das 3 horas desta quinta-feira. O imóvel do século 19 foi condenado pela prefeitura oito anos atrás, mas 34 pessoas ainda moravam no local.O desabamento ocorreu por volta das 19 horas desta quarta-feira, e os bombeiros conseguiram retirar dos escombros sem ferimentos 12 pessoas. Souza estava dormindo no subsolo. Os moradores passaram a noite desta quinta-feira na calçada, temendo saques.O coordenador da Defesa Civil do Município, José Carlos Fernandes, afirma que há cerca de 200 imóveis antigos na região do centro de Salvador com risco de desabamento. "Alguns desses casarões são habitados por pessoas que se recusam a sair", disse, explicando ser necessário um trabalho conjunto entre a prefeitura, o governo do Estado e o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan). "São imóveis tombados, mas não se pode simplesmente tombar e abandonar; o Iphan precisa ter recursos para recuperar ou pelo menos escorar esses imóveis", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.