Casas serão refeitas em outra área, diz Aécio

Itacarambi - "Depois de nove meses de seca, gado morto, vem esse terremoto. Parece sina." A constatação não é de nenhuma vítima do desastre em Minas, mas do prefeito de Itacarambi, José Ferreira de Paula (DEM). Ao lado do governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), ele decretou o fim da comunidade de Caraíbas, a 35 quilômetros do centro urbano do município, onde foi detectado o epicentro do abalo de anteontem.Aécio confirmou a liberação de recursos para a construção de novas residências, que vão ocupar uma área na periferia do município - de acordo com o prefeito. "A minha orientação é a reconstrução das casas em outra localidade, que é o que as famílias estão querendo", disse o governador. Na visita à cidade, ele também homologou o decreto reconhecendo a situação de emergência de Itacarambi. A Defesa Civil do Estado vem fornecendo apoio estrutural e cestas básicas.Depois de visitar a creche Najla Nemer, Aécio seguiu de helicóptero para Caraíbas. No povoado, viu de perto os danos provocados pelo terremoto e disse que espera que o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) aponte com "mais clareza" os riscos existentes na região. "Já houve (abalos anteriores) e a UNB está aqui justamente para nos dar um pouco mais de clareza em relação aos riscos, para que possamos limitar a área possível de eventos."ESTOU NO RELENTOO governador ainda visitou a residência em que morreu uma criança de 5 anos (veja abaixo) e conversou com a avó da vítima. Ele também foi abordado por Saturnina Batista Bezerra, de 94 anos, que, aos prantos, apelou por ajuda. "Minha casa caiu, agora estou no relento."

Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

11 de dezembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.