Caso resolvido?

Fiz a assinatura de um plano com a Embratel e recebi um aparelho chamado Huawei C208s em abril de 2008. Há dois meses fui carregá-lo e ele explodiu. Levei-o à assistência técnica indicada, mas, chegando lá, tive outra surpresa: a loja era da operadora TIM. A recepcionista disse que parecia que eu tinha pisado no aparelho e que a garantia não cobria esse problema. Como não sabia mais a quem recorrer, resolvi escrever à Coluna.UBIRATÃ A. OLIVEIRAPraia GrandeA Embratel, sob o título Caso Resolvido, respondeu que foram realizadas, sem sucesso, diversas tentativas de contato com o sr. Oliveira e, diante da impossibilidade, foi-lhe enviado um e-mail solicitando que entrasse em contato com sua Central de Atendimento. A empresa destaca que seus canais de comunicação estão disponíveis por meio das lojas, site (www.embratel.com.br) e pela Central de Atendimento (103-21) ou pelo *500 e diz que as ligações são gratuitas. O leitor contesta: A Embratel nem falou comigo e disse que o caso foi resolvido? Eu recebi esse e-mail, mas o que está escrito é mentira, pois seus funcionários só ligaram no meu telefone fixo, não tentaram nem uma vez entrar em contato comigo por celular, já que fico o tempo todo fora. Esse tipo de tratamento dado ao consumidor é um absurdo. A empresa não pode vender um aparelho inadequado, que estoura ao ser carregado! A verdade é que nada foi resolvido. A Embratel pediu para que eu entrasse em contato com sua Central de Atendimento, mas isso eu já fiz. E ela apenas informou que o problema deve ser resolvido com o fabricante do aparelho.Importação e taxasTodos os meses recebo vários periódicos e livros dos Estados Unidos e de outros países. O problema é que pela quarta vez uma caixa com publicações endereçadas a mim ficou retida na Receita Federal. Nas outras vezes, consegui resolver a situação com um funcionário dos Correios, já que ninguém da Receita tem tempo para isso. Em 24/11, solicitaram minha presença nos Correios para pagar uma taxa, porque a Receita Federal classificou os livros e periódicos como itens de hobby. Gastei US$ 160 e tenho de pagar mais R$ 168,38, para ter minha caixa liberada. Do meu humilde ponto de vista, após exaustiva leitura das leis, essa retenção não é correta. JOSÉ ROBERTO GUARNIEROSão PauloO sr. Mauro Panella, da Receita Federal, informa que os Correios recebem, diariamente, milhares de remessas postais internacionais e é função da Receita Federal fiscalizá-las. Acrescenta que funcionários dos Correios são os responsáveis por entrar em contato com os destinatários das remessas internacionais. Ele diz que o tratamento das mercadorias que têm declaração de conteúdo no documento de postagem, quando o remetente é Pessoa Jurídica - oriundas de País com controle alfandegário confiável, como é o caso dos Estados Unidos -, é normalmente documental. Como as mercadorias são descritas em inglês, pode haver erro de interpretação. Após a emissão da Nota de Tributação Simplificada (NTS), a encomenda é encaminhada à agência dos Correios mais próxima do endereço do destinatário, para o pagamento dos tributos devidos e a entrega da mercadoria. O destinatário tem o direito de, antes do pagamento, pedir a revisão dos tributos, que são analisados em até dois dias úteis. Ele pede ao leitor que entre com pedido de revisão de tributos na agência Afonso Bovero, para que eventual erro seja corrigido.O leitor contesta: Procedi, no dia 25 de novembro, como o sr. Panella indicou. Mas até o dia 8 de dezembro não obtive nem sequer notícia sobre minhas publicações. Segundo a Receita, as revisões dos tributos recebidas são analisadas e respondidas em até 2 dias úteis. Isso é uma piada, só que sem graça nenhuma.Serviço precárioMoro em Boituva e em minha casa falta água pelo menos umas três vezes por semana. Na maioria do tempo, a torneira fica seca e, quando a água vem, vem tão fraca que na maioria das vezes não chega a encher a caixa d?água. Pago caro à Sabesp para poder receber um serviço de qualidade, mas não é o que ocorre. Já reclamei pelo site e eles não retornam.RODRIGO AMADIO PACHECOBoituvaA Sabesp informa ter concluído no dia 1.º/12 a interligação do sistema de abastecimento de água do local, um dos mais altos da cidade. A regularização definitiva está prevista para esta semana, por conta de ajustes operacionais necessários. Durante esse período, a Sabesp recomenda o uso racional da água, evitando principalmente desperdícios.As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.