Caso Schincariol seguirá sob segredo de Justiça

O juiz José Fernando Azevedo Minhoto, da 2ª Vara Judicial de Itu, decretou segredo de Justiça no inquérito que apura o assassinato do empresário José Nelson Schincariol, 60 anos, dono da segunda maior cervejaria do País. Um dos suspeitos, Valdinei Sabino da Silva, está com prisão temporária decretada por 30 dias. O sigilo foi pedido pelo delegado Guilherme Amadeu Júnior. A policia trabalha, inicialmente, com a hipótese de latrocínio. Se, nas investigações, ficar provado que roubo não foi o motivo do crime, estará configurado o crime de homicídio doloso qualificado (pena de 12 a 30 anos) de competência do Tribunal do Júri. Nesse caso, haveria a redistribuição do processo da 2ª para a 4ª Vara Judicial de Itu, onde correm todas as ações por crimes dolosos contra a vida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.