Catador de papel morre na explosão de bomba

A polícia carioca confirmou, no fim da noite de ontem, a morte do catador de papel João Silva, de 40 anos, provocada pela explosão de uma bomba, supostamente, uma granada, na Favela do Sassu, em Quintino Bocaiúva. A mulher e o filho de Silva ficaram feridos e foram hospitalizados. De acordo com policiais do Serviço Reservado do 9.º Batalhão da PM, em Rocha Miranda, a explosão ocorreu na casa da vítima. À noite, o Esquadrão Anti-Bombas da Polícia Civil foi à favela. A polícia ainda não sabe se o artefato encontrado era uma granada. Silva morreu no local. A mulher, Iara Moraes, de 33 anos, e o filho, Joel Guimarães, de 10, foram internados no Hospital Salgado Filho, no Méier.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2004 | 00h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.