Catanduva (SP) retira ônibus das ruas após as 20 horas

As duas empresas de ônibus de Catanduva, 382 quilômetros a Noroeste da capital paulista, suspenderam o transporte de passageiros no período da noite, após um ônibus, avaliado em R$ 250 mil, ser inteiramente queimado num ataque do Primeiro Comando da Capital (PCC), na noite de 13 de julho, na periferia da cidade.A suspensão ocorre por tempo indeterminado e foi adotada nesta segunda-feira, 17, porque as empresas estariam recebendo telefonemas com ameaças de que novos ônibus seriam destruídos.Com medo de novos prejuízos, as empresas Aviação Catanduva e Capixabom pediram proteção da polícia durante o horário noturno. Entre os pedidos estavam a colocação de mais policiais militares no terminal rodoviário e viaturas para acompanhar os veículos na periferia da cidade.Como a PM não atendeu aos pedidos, as empresas decidiram retirar de circulação os ônibus após as 20 horas. Como o contrato com as duas empresas já venceu, a prefeitura de Catanduva está providenciando uma nova licitação para o transporte urbano do município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.