Catanduvas deve ter greve a partir de amanhã

Os agentes penitenciários federais que trabalham em Catanduvas, no oeste do Paraná, confirmaram para amanhã o início de greve, em protesto contra a Medida Provisória 441, editada em 29 de agosto, que estabeleceu o plano de cargos e salários da categoria. O Sindicato dos Agentes Penitenciários Federais de Catanduvas (Sindapef) garantiu que os cerca de 180 servidores manterão apenas os serviços essenciais, como atendimento de saúde, alimentação e segurança dos presos. O presidente em exercício do Sindapef, Fabrício Rocco, disse não acreditar que uma reunião que seria realizada na tarde de ontem, em Brasília, entre representantes da categoria e a direção do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), fosse determinante para enfraquecer a greve. "Pode ser um primeiro passo para que ela possa acabar antes", disse. Os agentes consideram que a medida provisória é "confusa" e repleta de "equívocos e incongruências". Em Campo Grande, os agentes penitenciários do presídio federal montaram acampamento em frente ao prédio da instituição, espalharam faixas e distribuíram cartazes sobre a greve que deveria ter começado ontem no local. Uma decisão da 2ª Vara da Justiça Federal, obrigando a manutenção das atividades em todos os setores da penitenciária, inviabilizou o movimento, que será deflagrado somente depois de zero hora de hoje.COLABOROU JOÃO NAVES DE OLIVEIRA

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.