Cativeiro de Olivetto foi alugado por 6 meses

O advogado do proprietário da casa usada como cativeiro do publicitário paulista Washington Olivetto, Fernando Whitaker, afirmou que os seqüestradores fizeram um contrato de aluguel do imóvel por seis meses, no período entre agosto do ano passado e janeiro, e efetuaram o pagamento antecipado. O nome do proprietário do imóvel não foi revelado. "Eles pediram um tempo porque estavam resolvendo um problema na Argentina", informou, relatando que os locatários negociavam a prorrogação do contrato.Whitaker se recusou informar o valor do contrato, dizendo apenas que "o preço foi de mercado". Segundo moradores, o imóvel de alto padrão no Brooklin tem preço médio de aluguel de R$ 1,5 mil por mês. Antes do acerto do aluguel, o imóvel havia ficado mais de um ano sem ocupação. O advogado relatou ainda que o locatário, "com forte sotaque argentino", justificou a procura pelo imóvel para instalar uma empresa de assessoria de Internet na área de meio-ambiente.Os vizinhos do imóvel instalado ao número 46 da rua Kansas, que chamaram a polícia na noite de ontem, reafirmaram que os "moradores" do imóvel eram pessoas reservadas. Chamou a atenção dos vizinhos o fato de os locatários terem instalado motores elétricos para acionamento automático dos portões, antes manuais. A movimentação na frente do imóvel nesta manhã foi intensa, com a presença de vizinhos e curiosos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.