Cativeiro de Olivetto vira atração em São Paulo

Depois da libertação do publicitário Washington Olivetto, que ficou seqüestrado por 53 dias, o sobrado de classe média que serviu de cativeiro na Rua Kansas, no Brooklin, zona sul de SP, tornou-se atração e ponto de parada de curiosos. Havia pessoas que passavam, olhavam a casa e depois retornavam para vê-la mais uma vez.A dona de casa Alice de Oliveira ia para Santo Amaro quando decidiu mudar seu trajeto. "Queria ver, a gente fica imaginando o horror que ele passou aí", disse Alice. Um rapaz, que sempre passa nessa rua, percebeu que uma casa vizinha colocou duas câmeras na frente depois de sábado.Os amigos Bruno Póvoa, de 16 anos, e Fernando Ferraz, de 17, são vizinhos do cativeiro. Por isso já foram observar o sobrado várias vezes. "Tentei entrar lá no sábado, mas um policial me expulsou", disse Póvoa.Naquele dia ele ficou mais de três horas vendo o movimento de policiais, repórteres e curiosos. Nesta segunda-feira, os amigos debruçaram-se sobre um carro estacionado na frente do sobrado e ficaram mais de uma hora falando sobre o caso que agitou a rua. "Viemos olhar de novo", disse Ferraz. "Também queria encontrar a vizinha do lado para dar os parabéns por ela ter chamado a polícia", afirmou Póvoa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.