Cativeiro foi em bairro de classe média

Um sobrado com duas janelas grandes e um enorme portão de madeira, no número 46 da Rua Kansas, no Brooklin, serviu de cativeiro para o publicitário Washington Olivetto. A rua tem casas de alto padrão, como na maior parte deste bairro de classe média da zona sul de SP.Os policiais receberam o telefonema de um vizinho da casa e foram para o local. Uma das janelas estava aberta. Eles entraram e encontram Olivetto em um quarto fechado, de 2 metros por um.Sempre fechadaO vizinho da frente, o aposentado João Alberto Guedes, de 74 anos, contou que a casa esteve vazia por muito tempo e foi alugada há aproximadamente 8 meses, segundo soube de um vigia da rua. Vivia fechada e Guedes nunca viu pessoas no local."Nunca vi as pessoas que moravam aí e nunca percebi nenhum movimento suspeito", comentou. "Para mim foi uma grande surpresa descobrir que ele (Olivetto) estava tão perto da minha casa."Uma vizinha disse que havia um casal de argentinos morando na casa. O homem era claro e a mulher, gorda, com o cabelo tingido de vermelho.Além dos policiais, que cercaram a casa logo que foi dado o telefonema, dezenas de curiosos se aglomeraram na frente do sobrado até depois da 1h00. Pelo menos 15 carros das polícias civil e militar, com dezenas de policiais de vários departamentos, foram para o local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.