Prefeitura de Curitiba
Prefeitura de Curitiba

CDH do Senado repudia violência policial contra professores no Paraná

Segundo nota, 'cenas de horror' ocorreram pela 'incapacidade de gerenciamento da situação' por parte da PM e do governador 

Isadora Perón, O Estado de S. Paulo

30 de abril de 2015 | 18h55

BRASÍLIA - A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado lançou nesta quinta-feira, 30, uma nota de repúdio à violência policial empregada contra professores durante a manifestação dessa quarta na capital do Paraná. No total, mais de 200 pessoas ficaram feridas após o confronto.

A nota, assinada pelo presidente da comissão, o senador petista Paulo Paim (RS), faz críticas ao governador do Paraná, Beto Richa, que é do PSDB. "Foram cenas de horror que aconteceram em virtude da incapacidade de gerenciamento da situação por parte do comando da Polícia Militar local, e de seu comandante maior, o governador do Estado do Paraná, Beto Richa", diz o texto.

A CDH aprovou também a realização de uma audiência pública, a ser realizada no próximo dia 6, para debater os excessos cometidos pela Polícia Militar do Estado. Além do governador tucano, serão convidados a participar o secretário de Segurança, Francisco Francischini, e outras autoridades paranaenses.

O pedido da audiência foi feito pela senadora Gleisi Hoffmann (PT), que também é do Paraná. Na tribuna, a petista já havia condenado a atuação da PM e pedido explicações ao governador tucano. "O Estado do Paraná está de luto, está de luto pela forma como foram tratados os professores", disse.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.