CEF erra e paga valor maior do Bolsa Família

Erro no sistema gerou pagamento indevido de mais de R$ 11 milhões; banco vai cobrar benefício pago a mais

Edna Simão, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2011 | 00h00

A Caixa Econômica Federal vai cobrar dos beneficiários do Bolsa Família os valores repassados a mais, em setembro e outubro, por conta de erro do sistema do banco. Segundo informações da Caixa, foram transferidos indevidamente R$ 11,153 milhões para a conta de 82.595 famílias. O desconto dos valores começará a ser feito a partir de março.

Segundo o superintendente nacional de programas sociais da Caixa, Roberto Barreto, o problema foi identificado no fim de outubro e corrigido em novembro. Ele fez questão de frisar que não há relação entre a falha do sistema e o período eleitoral. "Foi uma fatalidade, um erro. A Caixa vai buscar o ressarcimento para que a União e a sociedade não sejam prejudicadas", disse.

Barreto explicou ainda que todas as famílias que receberam um benefício maior do que devido receberão uma notificação do banco, informando que o valor pago a mais será descontado do benefício do mês seguinte. O desconto mensal não será superior a 25%, ou seja, algumas famílias devolverão o dinheiro em até 27 meses. "Algumas conseguirão pagar em duas parcelas. Outras precisarão de 27 meses. Mas 75% das famílias vão devolver os recursos em até 12 meses."

Segundo Barreto, o problema no sistema ocorreu no momento da atualização dos cadastros desses beneficiários. Com isso, algumas famílias que não teriam mais direito ao valor básico do benefício acabaram recebendo o montante indevidamente. A maior parte das famílias que receberam a mais, 50,34%, é do Nordeste.

O Bolsa Família atende mais de 12 milhões de famílias. Dependendo da renda familiar por pessoa (limitada a R$ 140), do número e da idade dos filhos, o valor do benefício pode variar de R$ 22 a R$ 200.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.