Celular explode e fere mulher no interior de São Paulo

A Polícia Civil apura a explosão de um aparelho de telefone celular, que feriu a empregada Maria Isaura Nascimento, 45 anos, moradora de uma chácara em Neves Paulista, no interior paulista. Ela sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus nas costas, no rosto e no pescoço, causadas pelas chamas e pedaços do aparelho, cuja bateria era carregada no quarto.Ela estava dormindo a uma distância de três metros quando o aparelho estourou. Estilhaços do aparelho ficaram grudados na cabeça e na pele de Maria Isaura. Segundo a Agência Nacional de Telefonia (Anatel), foi o primeiro caso de explosão desde que o serviço de telefonia móvel foi lançado no País. Há registro de explosões na Holanda e nos EUA.O delegado Laércio Ceneviva Filho pediu exames de perícia no aparelho, no carregador, na bateria e na rede de energia elétrica da casa. O caso foi registrado como lesão corporal culposa (sem intenção).A Motorola divulgou nota afirmando que o caso é raro e que qualquer explicação sobre as causas da explosão é prematura, já que a empresa não teve acesso ao aparelho. Maria Isaura tinha o aparelho havia seis anos e ele nunca apresentou defeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.