Celulares, drogas e túnel são descobertos em presídios no interior de SP

Agentes penitenciários e policiais militares apreenderam celulares, drogas e encontraram um túnel em revistas feitas nesta terça-feira, 12, nas penitenciárias 1 de Presidente Bernardes e no Centro de Detenção Provisória (CDP) deSão José do Rio Preto, no interior do Estado. Em outra blitz, na Penitenciária 1 de Mirandópolis, nenhuma apreensão foi feita.Oitenta e cinco PMs e 100 agentes foram recrutados para a blitz em Bernardes, onde a direção do presídio tinha informações da existência de tráfico dentro das celas. Na blitz foram encontradas 49 porções de cocaína e 34 de maconha, além de10 celulares, 9 fones de ouvido, 3 carregadores e 2 estiletes. Em São José do Rio Preto, a direção do Centro deDetenção Provisória (CDP) confirmou a denúncia feita por um preso na segunda-feira, 11, de que os detentos preparavam uma fuga. Na manhã desta terça-feira, os agentes localizaram um túnel, de dimensão não informada, na cela 6 do pavilhão 5. Além disso, foram apreendidos dois celulares e estiletes de ferro.Em Mirandópolis, 75 PMs e 100 agentes participaram da blitz na Penitenciária 1, onde 780 detentos estavam confinados numa área com capacidade para 380 pessoas. Depois da revista,que não flagrou nenhuma irregularidade, mais 83 presos foram transferidos para outras seis unidades do Oeste Paulista.De acordo com a Secretaria de AdministraçãoPenitenciária (SAP), o objetivo é transferir todos os presos da unidade para que sejam iniciadas as obras de reforma do presídio, orçadas em R$ 6,8 milhões, que foi destruído por uma rebelião em 16 de junho. Os detentos foram levados em seis caminhões da SAP escoltados por oito viaturas da PM. Dois deles foram levados para a Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, onde estão isolados líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção que domina a P-1 de Mirandópolis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.