Cemig é condenada por morte de trabalhador rural

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais manteve a condenação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) pela morte de Edson Ramos, que morreu eletrocutado por um fio de baixa tensão da rede elétrica, na estrada que liga Teófilo Otoni a Ladainha. Seu pai, Teodolino Ramos, irá ser indenizado em 150 salários mínimos, por danos morais, e em um salário mínimo mensal desde a ocorrência do fato, em abril deste ano, até a data em que ele presumivelmente completaria 65 anos, por danos materiais.Edson, que trabalhava com o pai em atividades rurais, foi eletrocutado por fios que estavam abaixo da altura permitida pelas normas de segurança. Os fios teriam sido partidos por algum veículo que transitou no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.