Censurada, Viradouro promete 'arrepiar' na Sapucaí

A escola vermelha e branca de Niterói, no Grande Rio, fechará o primeiro dia de desfile na avenida

Amanda Valeri, da AE

03 de fevereiro de 2008 | 17h59

A proposta da Unidos do Viradouro neste carnaval para conquistar o título de campeã é uma só: colocar a Marquês de Sapucaí de pernas para o alto. Sob o comando do carnavalesco Paulo Barros, a escola vermelha e branca de Niterói, no Grande Rio, fechará o primeiro dia de desfile na avenida, às 2h25, com o enredo "É de Arrepiar", composto por Paulo César Portugal, Evaldo, Tamiro e Lima de Andrade, e interpretado por Negô. Com um samba-enredo um tanto abrangente, o carnavalesco explica que a idéia que será apresentada no carnaval deste ano surgiu de um outro assunto: "Eu estava pesquisando sobre cabelo e surgiu a palavra arrepiar. A partir daí, comecei a imaginar o que poderíamos fazer com o arrepio", afirmou Barros. "São sensações que provocam arrepio no homem, como o frio, o toque, as artes", continuou o carnavalesco, sem revelar quais são esses estímulos, dizendo apenas que serão oito alegorias que representarão diversos arrepios, entre bons e ruins. Antes mesmo de o carnaval começar, a escola de Niterói causou polêmica. A questão foi um carro que se referia às vítimas do Holocausto. Depois de provocar muita controvérsia, o carro alegórico da Unidos do Viradouro que retratava o Holocausto foi desmontado pela escola. O carro havia sido proibido pela Justiça de ser exibido na Marquês de Sapucaí durante o desfile. A decisão foi tomada pela juíza Juliana Kalichszteim em resposta a um pedido da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj). Há dois anos no comando da Viradouro, Barros é conhecido pela audácia, criatividade e capacidade de causar polêmica. Um outro exemplo dessas características aconteceu no carnaval de 2007, quando deslocou a bateria da agremiação para cima de um carro alegórico. Mas esses quesitos são foram suficientes para alcançar as primeiras posições e a escola conquistou apenas o quinto lugar. Porém, apesar do mistério que envolve o samba-enredo este ano, a última escola a se apresentar na Avenida Marquês de Sapucaí hoje promete levantar a arquibancada com seus 3,5 mil integrantes com muita energia, novidades e surpresas. "Hoje, o carnaval é feito de surpresas. Não dá para revelar tudo", disse o carnavalesco.A bateria da escola, que no ano passado roubou a cena, também terá uma pitada de originalidade. O carnavalesco também não revela quais serão as manobras deste ano. "Será de arrepiar", assegurou Barros. À frente do coração da escola há cinco carnavais, a atriz Juliana Paes será levantada como um troféu pelos integrantes da bateria - o único detalhe anunciado por Barros. Além de Juliana, a escola trará para a avenida a maratonista Fernanda Keller, a cantora Beth Carvalho e os atores Paulo Gustavo e Marcos Oliveira.  Confira o samba-enredo da Unidos do Viradouro: É de ArrepiarAmor,Olha só quem vem láÉ de arrepiar, com tanto frioVem cá me abraçarSentir o meu arrepioMexa, remexa, sacode a cabeça, me faz delirarVou no fricote, dou lhe um beijo no cangoteEu quero ver... a semente germinarO show da bateria alucinaTraz numa corrente a emoçãoÉ arte, é criação que me fascinaFaz vibrar meu coração(bis)Porém nem tudo são floresHá dissabores, infelicidadesVidas perdidas nesse mundo de maldadeEu sou sincero, com esses seres eu me péloDe vassoura ou de chinelo, chame alguém pra ajudarNa tela, uma cena de terrorDe arrepio e calafrio, você vai se assustarPeguei o Ita no Norte, gostei, tive sorte e "kizombei"Mesmo proibido, desfileiEm versos e poesias, menestrelVou cumprindo o meu papelBate outra vez, o meu coração"Pois já vai terminando o verão"As rosas não falam, na Viradouro exalamO perfume de uma canção(refrão)

Tudo o que sabemos sobre:
Carnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.