Cerca de 1,5 milhão de veículos devem deixar SP no réveillon

Os paulistanos que quiserem deixar a capital para passar o feriado de réveillon no litoral ou no interior do Estado devem antecipar a viagem para antes de sexta-feira, dia 29. Segundo estimativas das empresas que administram as rodovias do Estado, cerca de 1,5 milhão de veículos devem deixar a cidade.Na volta do feriado, os motoristas que preferirem pegar a estrada depois das 23 horas de segunda-feira, 1º de janeiro, devem enfrentar trânsito livre, segundo as concessionárias.Segundo a Ecovias, empresa que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, no Natal desceram 255 mil carros e o movimento deve dobrar no feriado do ano-novo, a estimativa é de que, entre o dia 26 e 1º de janeiro, entre 460 e 710 mil carros devam deixar a capital com destino à Baixada Santista.A Operação Descida (7x3), com sete faixas de descida e três para subida, teve início às 10 horas de quarta-feira, 27. De acordo com a Ecovias, desde terça-feira até o começo da manhã desta quarta, 100,5 mil veículos já deixaram a capital pelo sistema Anchieta-Imigrantes rumo ao litoral.Desde terça-feira, início da Operação Ano Novo, até agora, já desceram pelo Sistema Anchieta-Imigrantes rumo à Baixada Santista 100,5 mil veículos. A previsão é de que entre 460 mil e 710 mil carros devem utilizar as duas estradas neste Réveillon. Na última hora, passaram pelos pedágios do sistema em direção às praias 4,1 mil veículos.InteriorCom destino ao interior, cerca de 300 mil veículos devem deixar a capital pelo sistema Castelo-Raposo, segundo estimativa da ViaOeste. Para isso, a empresa preparou um esquema especial de atendimento durante o feriado, quando as praças de pedágio vão atender com capacidade plena nas cabines de arrecadação.Para evitar congestionamentos, sempre que necessário, a concessionária acionará a operação "papa-fila", na qual equipes efetuam a cobrança da tarifa antes das cabines, diminuindo o tempo na operação, em todos os horários de pico. Pelo sistema Anhanguera-Bandeirantes, a AutoBan estima que 400 veículos trafeguem pelas duas rodovias, tanto na chegada quanto na saída da capital. Os motoristas devem evitar os horários entre 16 horas e 20 horas na sexta-feira, 29, e das 9 horas às 12 horas de sábado, dia 30, no sentido interior. Na volta a São Paulo, o período de maior concentração de veículos é esperado para o dia 1º de janeiro, das 16 às 22 horas, quando as praças de pedágio atenderão com capacidade máxima nas cabines de arrecadação. Para proporcionar maior fluidez ao tráfego, sempre que necessário, a AutoBAn acionará a operação "papa-fila.Para os paulistanos que vão para o Rio de Janeiro, pela rodovia Presidente Dutra, a recomendação é para evitar sair da cidade das 16 às 20 horas de sexta-feira e das 9 às 14 horas de sábado.Litoral norte As rodovias dos Tamoios (SP 99) e Oswaldo Cruz (SP 125), que vão do Vale do Paraíba para o Litoral Norte de São Paulo, esperam a movimentação de 76 mil veículos, a partir dessa quarta-feira, 27, até o dia 2 de janeiro, conforme previsão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Polícia Rodoviária Estadual.Na rodovia, que liga São José dos Campos a Caraguatatuba, os motoristas devem ficar atentos para as obras de passagem de nível, no km 7, saída de São José dos Campos e na serra, entre os km 69 e 80, onde a velocidade deve ser reduzida, em função das curvas e da dificuldade para Para quem tomar a Rodovia Oswaldo Cruz (SP 125), que vai de Taubaté à Ubatuba, o trecho mais problemático fica entre os km 70 e 77, onde as curvas e a declividade acentuada da serra exigem atenção e velocidade reduzida. Há também a possibilidade de ocorrência de neblina, à medida que se aproxima o início da noite ou com a redução da temperatura.Além de enfrentar possíveis congestionamentos nas estradas, os cerca de 1,5 milhão de turistas que devem passar o final de ano nas praias do Litoral Norte, também terão que ter paciência para enfrentar o mesmo problema nas áreas urbanas. O trecho da rodovia Rio-Santos, que corta a região, tem pelo menos 11 trechos problemáticos. Na balsa para Ilhabela os motoristas dispostos a pagar mais caro podem marcar hora, evitando filas de até três horas para a travessia. O serviço custa R$ 37,80 nos dias úteis e R$ 57,70 nos finais de semana e pode ser agendado pelo 0800-7045510, 24 horas por dia. Cerca de 20 mil veículos deverão fazer a travessia no período do réveillon, utilizando-se de seis embarcações que estarão de serviço.FederaisA recomendação para os paulistanos que vão utilizar as rodovias federais é de que evitem viajar nos horário das 16 às 20 horas de sexta-feira e das 9 às 14 horas de sábado, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Não há uma estimativa de muito tráfego nas rodovias federais, pois elas não dão acesso direto às principais praias paulistanas. Ainda assim vale lembrar que a Rodovia Presidente Dutra, por exemplo, é caminho para quem vai ao Rio de Janeiro, às cidades do interior, e ainda para quem pretende festejar em Ubatuba, destino de muitos paulistanos neste ano-novo. Assim, o jeito é mesmo se precaver.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.