Cerca de 2,8 mil policiais vão vigiar o Fórum Social Mundial

A vigilância das ruas de Porto Alegre seráreforçada por 350 policiais militares durante o Fórum Social Mundial, de 23 a 28 de janeiro. Eles serão deslocados do interior do Estado e de áreas administrativas para se somar aos 1,7 mil homens que cuidam da tarefa rotineiramente.O Comando do Policiamento da Capital também contabiliza a convocação do contingente para 35 mil horas extras de trabalho. Com isso, prevê que a operação, batizada de ?Sintonia Fina?, será executada por uma equipe que corresponderia a 2,8 mil homens em expediente normal.?Os cuidados serão redobrados nos locais de grande concentração de pessoal,especialmente na passeata de abertura do fórum?, anuncia o comandante doPoliciamento da Capital, coronel Ilson Pinto de Oliveira.Nesta edição, ao contrário das anteriores, que concentraram atividades no centro deeventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), o fórumterá palestras, conferências e oficinas também num auditório instalado no ParqueMaurício Sirotsky Sobrinho, nos armazéns do cais do porto e no Gigantinho, ginásio deesportes do Internacional.A Brigada Militar também estará atenta à movimentação de manifestantes nasproximidades de sedes de empresas multinacionais. Em 2001 e 2002 uma loja da rede McDonalds teve de fechar suas portas durante alguns minutos diante da ameaça de agressão de grupos contrários aos transgênicos e de punks.A segurança pessoal do presidente da República, que passará um dia ? ainda não agendado -fórum, é tarefa da Polícia Federal. Mas a Brigada Militar estará atenta ao movimento depúblico que ficar próximo a Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.