Cerca de 20 garimpeiros mortos em Rondônia

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Mércio Pereira Gomes, disse hoje que tem informações sobre a existência de mais mortes de garimpeiros na reserva indígena Roosevelt, em Rondônia. Gomes foi informado das mortes por 15 técnicos da Funai que estiveram na tribo nesta semana. Segundo os técnicos, ocorreram dois confrontos entre garimpeiros e índios. Em um deles, morreram três garimpeiros, cujos corpos foram encontrados domingo passado pela Polícia Federal. O outro confronto teria resultado cerca de 20 mortos, cujos corpos ainda não foram resgatados. A Polícia Federal está no local com 50 agentes e cinco helicópteros em busca dos corpos. Mais cedo, a Polícia Federal de Rondônia ainda não havia confirmado a morte de mais garimpeiros. O superintendente da Polícia Federal de Rondônia, Marcos Aurélio Pereira de Moura, havia dito, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília, que "nós estamos no local para verificar se ocorreram essas mortes. Não desprezamos esta informação (dada originalmente pela Polícia Militar), de que 26 garimpeiros que trabalhavam ilegalmente na reserva morreram", declarou. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.