Cerca de 80 mil imóveis continuam sem luz em Santa Catarina

Área com mais problemas é a do Vale do Itajaí; moradores devem ficar distantes de fiações elétricas

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

26 de novembro de 2008 | 11h50

Cerca de 80 mil imóveis continuam sem energia em todo o Estado de Santa Catarina por conta das chuvas dos últimos dias. Segundo as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), 25% do sistema elétrico de Alta Tensão foi recuperado.   Veja também:Seis cidades decretam estado de calamidadeLula sobrevoa áreas atingidas nesta quartaTemporão anuncia medida de socorroBRs-376 e 101 são parcialmente liberadasPopulação pode consumir água de piscinasChuva deve continuar até sexta-feiraBanco do Brasil anuncia ajuda a clientes de Santa CatarinaForça Nacional de Segurança segue nesta tarde para SCDefesa Civil abre conta para doações Tragédia em Santa Catarina Veja galeria de fotos dos estragos em SC  Número de vítimas deve subir Para governador, será preciso muito recurso Morador de Blumenau relata a situação      Na região de Blumenau, houve recuperação de 17% do sistema AT, mas 61 mil imóveis ainda estão sem energia. Os maiores problemas estão localizados no município de Luis Alves; na região de Itajaí, as águas represadas dificultam a realização dos trabalhos; na região de São Bento do Sul, novos problemas em Rio Negrinho causaram desabastecimento na área de Volta Grande.  Ainda segundo a empresa, há dificuldade de acesso à região onde ocorreram os problemas, por isso não há previsão de retorno do abastecimento. Há problemas pontuais nas regiões de Jaraguá do Sul (0,3%), Lages (0,3%) e Florianópolis (0,2%). A empresa relembra que a média estadual é de 2,7 habitantes por imóvel.  Alerta A Celesc alerta que os moradores das áreas atingidas evitem riscos. Para tanto, as pessoas devem manter distância segura de fiações elétricas danificadas, deixar desligados os equipamentos elétricos que estejam sob as águas e, se houver infiltração de água nas instalações, desligar todos os disjuntores. A queda de postes e/ou cabos da rede elétrica deve ser avisada imediatamente à empresa ou o órgão competente mais acessível, como Defesa Civil e Bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.