Cerco de PMs assusta passageiro

O engenheiro pernambucano Manoel Moura, de 37 anos, passou por momentos de tensão e constrangimento na tarde desta segunda-feira, na Avenida Paulista.Quando ia para uma convenção - motivo pelo qual estava em São Paulo - o táxi que o levava foi parado e cercado por policiais militares armados.Ele e o motorista foram tirados do carro. Moura não sabia, mas o veículo que o levava era roubado. O ladrão, o motorista que estava ao seu lado. Desempregado, o taxista Cleiton Domingues, de 36 anos, roubou o carro, um Gol, em janeiro, na Lapa. Desde então, vinha trabalhando nas ruas de São Paulo com a placa adulterada.Com uma fita adesiva, ele modificou um dos números - transformou 8 em 6. Por volta de 16 horas, a Polícia Militar, que já procurava o veículo, notou a irregularidade na placa, parou o carro na altura do número 931 da Avenida Paulista e prendeu Domingues. De acordo com o delegado Eduardo Gobbetti, do 78º Distrito Policial, o taxista confessou o roubo. Domingues ficará preso na delegacia. "Ele disse que já era taxista e que precisava trabalhar. Por isso roubou o carro", disse o delegado. O proprietário do táxi ainda não foi localizado. Ele se desligou da empresa para a qual trabalhava, a Psiu Táxis.Depois do susto que levou, o engenheiro Moura volta nesta terça-feira para Olinda, sua terra natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.