Cérebro de loira ou de loura?

Tutty Vasques escreve todos os dias no portal Estadao.com.br, de terça a sábado neste caderno e aos domingos no caderno Aliás

Tutty Vasques, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2008 | 00h00

A unificação ortográfica em curso na língua portuguesa não leva em conta uma diferença que faz cariocas e paulistas se estranharem muito além de suas gírias e sotaques próprios. Dou aqui um testemunho pessoal: é complicadíssimo para alguém do Rio recém-chegado a São Paulo usar a palavra "loira" sem achar que aí também já é abusar da paciência das louras com as brincadeiras de praxe. Como já percebi que loura nos Jardins soa tão esquisito quanto loira em Ipanema, tenho até evitado pegar no pé dessa que é a única minoria ainda não protegida pela legislação politicamente correta em vigor no País. Sabe Deus quantas piadas sobre a Marta Suplicy eu perdi por conta de tal bloqueio lingüístico.A exceção aqui se faz em nome da ciência: a descoberta de que o cérebro de homens gays é similar ao das mulheres não leva em conta a coloração dos cabelos das cobaias heterossexuais de sexo feminino. Mas, sabendo que o estudo foi realizado em Estocolmo, já viu, né? NEOBONZINHOHugo Chávez mandou espalhar em sua volta a Caracas que foi a Havana pedir a Fidel Castro a convocação de eleições diretas já para presidente em Cuba. TECNOLOGIAA tevê de alta definição chegou ao Rio fazendo tamanha propaganda de sua clareza de imagem que o carioca ficou até na dúvida: dá pra ver bala perdida em movimento?Idéia de jericoBoato de exame antidoping pode esvaziar camarote de Aécio Neves hoje à noite no Mineirão. O governador está desde ontem pendurado no telefone empenhando sua palavra: "Não haverá sorteio de convidados para coleta de urina." E não se fala mais nisso!Ano do Brasil na ÁfricaDepois de Joel Santana, o Brasil vai exportar o MST para a África do Sul. Se precisarem também de um prefeito, o ex de Juiz de Fora está dando sopa na cadeia. Monsieur presidentNicolas Sarkozy precisou acionar todos os seus cinco ou seis cérebros admiravelmente irrigados para tirar o emprego do mais famoso âncora da televisão francesa, Patrick Poivre d?Arvor, da TF1. Mal comparando, seria como se Lula derrubasse o Galvão Bueno na Globo. Pode?As surpresas de sempreQuando a gente imagina já ter visto todas as esquisitices do mundo, começa uma nova São Paulo Fashion Week. Dica: finja achar tudo natural, pega superbem.Melhor não!A última vez que o Brasil enfrentou a Argentina em Belo Horizonte, Ronaldo Fenômeno conheceu Daniella Cicarelli. Tomara que, desta vez, ele não volte a tempo de Paris. Corrente pra frenteNem tudo está perdido: o desabastecimento pode afetar a produção argentina de gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.