Certidões serão entregues em casa

Nem tudo é má notícia para os cidadãos. Na sexta-feira será lançado pela Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg) o Sistema Nacional de Atendimento à Comunidade (Sinac). O novo serviço vai permitir, entre outras facilidades, a entrega em domicílio de certidões e documentos emitidos pelos cartórios, como escrituras e registros de nascimento e de imóveis, o envio de documentos via Internet - certificados por fé pública - e a redução dos custos com os quais compradores de imóveis têm de arcar hoje para lavrar a escritura. No caso da entrega em domicílio, a idéia é beneficiar as pessoas que precisam requisitar documentos que estão em outros municípios. A solicitação poderá ser feita tanto nos cartórios como nos Correios. O Sinac também permitirá a emissão de escrituras definitivas de imóveis nos próprios cartórios, eliminando a necessidade de firmar contratos de compra e venda. Segundo o presidente da Anoreg, Rogério Portugal Barcelar, com o novo sistema os compradores terão uma economia de aproximadamente 30%. PoupatempoOutro serviço que tem ajudado milhões de pessoas a vencerem os trâmites burocráticos é o Poupatempo. "Os funcionários são treinados para atender com rapidez e cortesia e facilitar a vida das pessoas", garante o superintendente, Daniel Annenberg. Antes do serviço, a expedição da carteira de identidade, por exemplo, demorava de dois a três meses. "No Poupatempo liberamos o documento em até três dias." Além de contar com a rapidez, garantida pela informatização dos procedimentos, o cidadão pode, num único lugar, tirar título de eleitor e carteira profissional, solicitar seguro desemprego, usar serviços típicos de uma agência de empregos, registrar imóveis e até pagar taxas bancárias. Desde a inauguração do Posto Sé, em 1997, até maio, o Poupatempo ultrapassou a marca dos 45,5 milhões de atendimentos. E-mailMais recente, o projeto Delegacia Eletrônica também tem feito sucesso. Por e-mail, vítimas de ocorrências consideradas menos graves, como furto de carros e telefones celulares e extravio de documentos podem registrar o boletim de ocorrência sem ir ao distrito policial. Este ano, até junho, o serviço recebeu 47.865 notificações, das quais 36 mil deram origem a BOs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.