CET diz que a leitora mente

Carta 19.232No dia 1/9, um carro da CET (n.º 5.507, placa DST 2958), entrou às 14h45 no acesso da Ponte João Dias (sentido bairro) para a Marginal Pinheiros sem respeitar o sinal de PARE, enquanto vários carros passavam no sentido contrário. Tive de fazer uma manobra brusca para evitar uma colisão. Todos estavam uniformizados: a motorista, sua acompanhante, e um senhor no banco traseiro. E eles ainda debocharam de um motorista que ?ousou? buzinar para um carro ?oficial?, rindo ao ultrapassá-lo. O tal senhor chegou a por a cabeça e um braço completamente para fora (outra falta), para dar risada. Atitudes como esta mostram que a CET precisa verificar melhor as condições psicológicas das pessoas a quem confere algum ?poder?. Estes funcionários deveriam ser advertidos sobre seus deveres e obrigações.ÂNGELA MARIA TIRSOVila AndradeA CET responde:"No carro mencionado estavam dois operadores de trânsito e uma gestora de campo. Ao serem ouvidos, eles informaram que em nenhum momento fizeram manobra que desrespeitasse a sinalização ou pusesse em risco outros veículos. O perfil relatado não reflete o observado na conduta diária dos funcionários da CET em referência. Ressaltamos que qualquer atitude incompatível com as normas da CET ou com o Código de Trânsito Brasileiro seria prontamente repreendida pela gestora de trânsito presente no carro, responsável pela distribuição e coordenação das operações de trânsito para aquela data. A reclamação da leitora permanecerá registrada no sistema interno da CET."Carta 19.233Tráfego no JabaquaraO Parque Jabaquara é um dos prejudicados pelo trânsito excessivo trazido pela Av. Jornalista Roberto Marinho (antiga Águas Espraiadas). Há 8 anos já brigamos para ter de volta a tranqüilidade perdida. às nossas portas, há congestionamento e barulho de freadas e buzinas, além de rachaduras nas casas. Apesar das queixas nada se resolve. Moramos no canteiro de obras da avenida, onde eles constroem uma pia sem ralo, que transborda há 8 anos, e põem mais uma torneira nela! As autoridades sabiam que isso ia acontecer muito antes do início da obra da primeira ponte - mas uma ponte imponente ?dá mais votos? e aparece mais que casas rachadas e ruas esburacadas... Na matéria de Daniel Piza publicada em 19/8 (Panorama visto de uma nova ponte), diz-se que sua maior função será atenuar o tráfego da Bandeirantes, levando caminhões e carros para o litoral via Roberto Marinho - "o que só acontecerá quando esta for estendida até a Imigrantes". Infelizmente, hoje, sem o trânsito que a ponte trará, já temos a nossas portas caminhões e ônibus. Quem impedirá que caminhões vindos da Marginal Pinheiros pela nova ponte também passem por aqui? Os bloqueios da CET para impedir que isso acontecesse de nada serviram. E nossas queixas só resultaram em mais cartas-padrão e processos que não saem do papel. Não há nenhuma obra de ampliação em andamento, nem da Av. Pedro Bueno e nem da Roberto Marinho em direção à Pedro Bueno. A Roberto Marinho não tem saída, e acaba num entroncamento de ruas estreitas que mal comportam o trânsito que já recebem hoje.IVO SANTOSJabaquaraA CET responde:"Para melhorar a distribuição do tráfego na Av. Roberto Marinho, alteramos a circulação com ? sistema binário? no trecho entre a Av. Dr. Lino de Moraes Leme (que passa a ter sentido único de circulação entre as av. João Pedro Cardoso e Roberto Marinho) e a Rua Alsácia, onde a mão dupla foi preservada entre Rua Tapes e Av. Jornalista Roberto Marinho, para não prejudicar o acesso dos moradores. A definição de uso da Rua Alsácia como opção considerou aspectos como a largura da rua (11 m), proximidade à Dr. Lino de Moraes Leme, trânsito de veículos de pequeno, médio e grande portes, além de, na época da alteração, não haver outra rua com essas características que permitisse o acesso direto à Avenida Jornalista Roberto Marinho. A implantação do novo sistema trouxe uma melhoria considerável no tempo geral de percurso do usuário, principalmente ao transporte coletivo; reduziu as lentidões em todo o sistema viário principal; melhorou as condições de segurança nos pontos de movimentos conflitantes, e melhorou a distribuição da circulação. Acompanhamos a região do Parque Jabaquara, onde reside o sr. Ivo, no que concerne ao monitoramente e fiscalização do trânsito, com o objetivo de atingir uma maior quantidade de usuários e melhores condições de segurança e fluidez."ROBERTO SCARINGELLAPresidente

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.