CET e SPtrans vão trabahar juntas para reduzir custos

Por determinação do secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPtrans) estão integrando os seus trabalhos para reduzir os custos anuais. Além disso, desde o dia 23, a CET abriu um programa de demissão voluntária (PDV).O objetivo é combater o baixo orçamento aprovado para as autarquias na Câmara. As empresas são as responsáveis pelo planejamento e gerenciamento do trânsito na capital. De acordo com o diretor administrativo da CET, Fernando Amaral, a junção das duas empresas municipais se dará, por exemplo, no projeto Via Livre, que, dependendo do trânsito, dá preferência para o transporte coletivo. "As áreas, agora, vão trabalhar juntas. Não há fusão, mas integração para otimizar os custos."O orçamento da CET para 2003 é de R$ 180 milhões. "Isso é insuficiente, exige um enxugamento de custos." A sssessoria de imprensa da SPtrans não soube informar o orçamento da autarquia. Para o futuro, Amaral disse que os técnicos das duas empresas poderão até abandonar os prédios e salas que ocupam e dividirem o mesmo espaço. Amaral disse que ainda não tem previsão de quantas pessoas a empresa precisará dispensar para equilibrar as suas receitas. Comentava-se, porém, que a autarquia deveria demitir cerca de 300 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.