CET estima que 1,7 mi de carros deixem a capital no carnaval

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que 1,7 milhão de veículos deixarão a capital paulista no feriado prolongado de carnaval, de sexta-feira, 16, a quarta-feira, 21. A CET preparou esquema especial para este período, com a Operação Estrada, que visa o monitoramento da saída da capital. O esquema é feito na sexta-feira, no período da tarde, e sábado, no período da manhã. Já para o retorno a São Paulo, o acompanhamento ocorrerá no período da tarde de terça, e na manhã de quarta-feira, 21. A CET recomenda aos motoristas que irão deixar a cidade de São Paulo com destino às rodovias que evitem viajar das 14 às 22 horas da sexta-feira e das 8 às 13 horas de sábado. No retorno, a CET alerta para fluxo intenso de veículos entre as 14 e 22 horas de terça. Para a CET, o melhor horário para os motoristas viajarem, tanto para ida, quanto para o retorno, deve ser na madrugada, das 22 às 6 horas. Segundo a CET, o monitoramento do trânsito, especialmente nos acessos e chegadas das rodovias, será realizado para garantir a fluidez e a segurança de motoristas e pedestres. A Engenharia de Campo da CET colocará guinchos em pontos estratégicos nos principais corredores de tráfego da cidade e nas proximidades das rodovias para agilizar eventuais remoções. Acesso à Raposo Tavares A CET dá alternativas aos motoristas que forem utilizar a rodovia Raposo Tavares no carnaval. Para o motorista que vier da pista local da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, o ideal é seguir pelas ruas Manoel Bandeira e José César de Oliveira, depois pela Avenida Queirós Filho, pegar a Ponte Jaguaré, tomar a Avenida Escola Politécnica e chegar à rodovia no km 17. Já para o motorista que vier da Marginal Pinheiros, no sentido Interlagos, o ideal é pegar a Avenida Escola Politécnica, chegando à Raposo Tavares também no km 17.

Agencia Estado,

15 Fevereiro 2007 | 15h11

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.