CET sobrecarrega equipe da madrugada

Restrição a caminhões fez empresas concentrarem as entregas, mas n.º de marronzinhos no horário não cresceu

Renato Machado e Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2008 | 00h00

A restrição para os grandes veículos de carga na Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC), área de 100 km² dentro do centro expandido de São Paulo, obrigou muitas empresas de transporte a realizarem entregas durante a madrugada. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), no entanto, não reforçou seu efetivo para esses horários. Conseqüência disso é que somente neste mês aconteceram quatro grandes acidentes envolvendo caminhões nesse horário e o reflexo foi duramente sentido no trânsito da manhã. "Nós mantivemos o número de agentes na madrugada porque não notamos aumento nos acidentes. Há mais veículos nas vias, especialmente caminhões, mas não existe comprovação estatística de aumento nas ocorrências", diz o diretor de operações da CET, Adauto Martinez. A CET informa que são 120 os funcionários que trabalham no turno 4, que vai das 22 às 5 horas. Fontes ouvidas pelo Estado, no entanto, dizem que esse número engloba uma equipe especial que faz acompanhamento de obras nas vias e não é usada para fazer as rondas. Esses agentes só são deslocados em caso de acidentes, como o do início da madrugada de ontem, que provocou congestionamento em toda a extensão da Marginal do Tietê no período da manhã. Na prática, são em média 70 agentes, que ficam responsáveis na madrugada pelas rondas e pelo apoio ao trânsito. Mas uma parte deles pode ser deslocada para operações especiais, como a escolta de "veículos superdimensionados", normalmente caminhões que carregam cargas de grande porte, como turbinas de usinas, que só podem atravessar a cidade nesse período. Dependendo do tamanho, eles necessitam de três madrugadas para atravessar os limites do Município e exigem o auxílio de até dez agentes da CET. Os dois maiores guinchos da CET - os modelos 639 e 640 - e um menor ficam disponíveis na madrugada. Eles são capazes de remover qualquer veículo quebrado ou acidentado na via. Mas, em casos de tombamento, não são todos que eles conseguem desvirar e, às vezes, é necessário um caminhão do tipo "muque", acoplado com um guindaste. Durante o dia, a CET contrata terceiros. Na madrugada, no entanto, não há disponibilidade desse tipo de serviço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.