CGU identificou irregularidades e sugeriu alterações

A Controladoria-Geral da União (CGU) informou que já identificou irregularidades no Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, e disse que recomendou a "reavaliação e a reformulação do programa". Entre os problemas encontrados estão, segundo nota enviada ao Estado, "inadequação nos procedimentos para escolha das ONGs", "descumprimento dos planos de trabalho previstos", "falhas na execução dos objetos pactuados", "impropriedades e irregularidades na licitação", entre outras coisas.

, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

A CGU menciona ainda "objetivos apenas parcialmente atingidos", "inadequação das instalações físicas devido a deficiências estruturais", e "deficiência na qualificação dos monitores e no reforço alimentar e escolar".

Pelo menos 30 convênios do programa, sendo 18 com prefeituras e 12 com ONGs, já foram analisados pela CGU. Esses contratos somam R$ 19,4 milhões, sendo R$ 16 milhões referentes a entidades sem fins lucrativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.