Chacina deixa quatro mortos em Osasco

Um homem ainda não identificado está internado em estado grave

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

16 de novembro de 2007 | 00h00

Quatro pessoas foram encontradas mortas e uma ferida à 1h40 de ontem no Jardim Aliança, em Osasco, Grande São Paulo. Com exceção de Elen Ferreira Aparício, de 17 anos, as demais vítimas apresentavam ferimentos provocados por arma de fogo. A Polícia Civil informou que o local onde ocorreu a chacina é freqüentado por usuários de drogas e, por isso, suspeita que a adolescente tenha morrido por overdose.Além de Elen, foram encontrados mortos a cabeleireira Diane Aparecida Cardoso Barbosa, de 37 anos, Talmar de Oliveira Branco, de 40, e o ajudante Fernando Souza, de 39. Um homem ainda não identificado está internado em estado grave no Hospital Municipal de Osasco. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, Diane foi assassinada com tiro na boca e Talmar e Fernando com tiros na cabeça. O homem não identificado também foi baleado na cabeça.O crime aconteceu na Rua Reginaldo da Silva. Vizinhos ouviram tiros e telefonaram para o 190 da Polícia Militar. Os PMs encontraram Diane, Talmar e Elen mortos. Junto aos corpos havia dois cachimbos usados para fumar crack e dois papelotes de cocaína.O fato de Elen não apresentar ferimentos à bala intrigou a Polícia Civil. O delegado-titular do Departamento de Homicídios de Osasco, Léo Francisco Salem Ribeiro, vai aguardar o resultado dos exames de necropsia e toxicológico para saber a causa da morte.Fernando e o homem não identificado foram levados ao Pronto-Socorro Osmar Mesquita. O primeiro não resistiu aos ferimentos. O segundo foi transferido ao Hospital Municipal da cidade.O caso foi registrado no 5º Distrito Policial de Osasco pela delegada Cristiane Araújo Pires. As investigações serão presididas pelo delegado-seccional Fernão Oliveira Santos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, apenas o seccional poderá falar sobre o caso e quando tiver novidades.A secretaria não soube informar o tipo nem quantas armas foram utilizadas no crime. Policiais civis não descartam a participação de integrantes de grupos de extermínio na matança ocorrida na madrugada de ontem. Em Osasco, policiais militares do 14º e do 42º Batalhões são acusados por uma série de assassinatos. Este ano foram registradas 23 chacinas no Estado, com um total de 97 mortos. Pelo menos 11 casos ocorreram na capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.