Chacinas na Grande São Paulo deixam seis mortos

O sábado de Aleluia e a madrugada do domingo de Páscoa foram bastante violentos na Região Metropolitana da capital. Entre os vários crimes, aconteceram duas chacinas: uma na zona leste e outra numa chácara no município de Santa Isabel. Seis pessoas foram assassinadas, três em cada ação. Há ainda um homem internado em estado grave, na Santa Casa de Misericórdia de Santa Isabel.Três amigos saíram de suas casas, na Vila Alabama, na região do Itaim Paulista e se encontraram para ir a uma festa, no mesmo bairro. A dona da casa em que a festa aconteceu afirma que eles não chegaram lá. Por volta de 0h30 vários estampidos foram ouvidos pelos vizinhos e o trio foi encontrado morto, na Rua Moisés José Pereira. Testemunhas viram um automóvel Tipo vinho, com três ocupantes, sair em velocidade, logo após os estampidos. Atingidos por vários tiros, o ajudante de pedreiro Wesley da silva Rocha, de 18 anos, o vendedor Gilvan José da Silva, de 39, e o adolescente Audir da Silva, de 15, morreram antes que pudessem ser socorridos. Dois homens foram detidos para averiguação, e depois liberados.A outra chacina aconteceu numa chácara, no quilômetro 55 da estrada que liga os municípios de Arujá e Santa Isabel, por volta de 2h da madrugada. Um intenso tiroteio chamou a atenção de vizinhos, que telefonaram para a polícia. Ao chegar no local, PMs encontraram três mulheres chorando e quatro homens atingidos por vários projéteis. Um deles estava sentado num sofá, já morto. Foi identificado como Reinaldo e era conhecido pela alcunha de "Júnior". Os outros três foram levados ao pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia local, onde mais dois morreram: Marco Antonio Santos Antunes, de 29 anos, e o advogado Luiz Carlos da Silva, de 53. O sobrevivente é Marco Antonio Alvares Oliva, de 30.Os policiais também encontraram na chácara 10 carros, alguns importados e outros nacionais, com placas de Santos, a maioria com queixa de roubo ou furto. Alguns chassis já estavam com a numeração adulterada e, num computador que ainda estava ligado, havia planilhas de documentação para regularização de veículos. As três mulheres receberam voz de prisão e foram levadas para a delegacia da cidade de Santa Isabel. Duas delas, identificadas como Priscila e Graziela, foram indiciadas pelo envolvimento no roubo dos veículos e na formação de quadrilha. A terceira foi apenas arrolada como testemunha. Estas foram a sexta e a sétima chacinas ocorridas na Região Metropolitana da capital, em 2004, e totalizam 25 mortos e três feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.