Chanceler evita falar sobre apoio na ONU

Questionado sobre a possibilidade de a Argentina apoiar o Brasil para ocupar uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, o chanceler argentino Hector Timerman foi sutil ao desconversar sobre o assunto. Limitou-se a dizer que seu país defende uma reforma para que o órgão seja mais representativo e considere o desejo de todos os países do mundo.

Ariel Palacios, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.